Implante dentario

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1022 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO UNIVERSITÁRIO DE MARINGÁ – CESUMAR
Jéssica Bortoloto Paiva

Doença Periodontal em Gestantes

MARINGÁ
2011
Jéssica Bortoloto Paiva

Doença Periodontal em Gestantes

Projeto de pesquisa apresentado ao Centro Universitário de Maringá como requisito parcial para a obtenção da nota da disciplina de Metodologia da Pesquisa.

MARINGÁ
2011SUMÁRIO
1 INTRODUÇÃO 3
1.2 PROBLEMA DE PESQUISA 4
1.3 JUSTIFICATIVA 4
1.4 OBJETIVOS 4
3 CRONOGRAMA 5
REFERÊNCIAS 5

1 INTRODUÇÃO

As doenças periodontais são consideradas infecções nas estruturas de suporte dos dentes (osso, ligamento periodontal e gengiva) causadas por bactérias presentes na placa. As alterações mais freqüentes em termos de doença são: gengivite (inflamação nagengiva) e periodontite (perda de suporte ósseo dos dentes) ocorre quando o equilíbrio entre agressão microbiana resposta do hospedeiro está alterado, iniciada a partir do acúmulo de biofilme dentário, proporcionando aumento de bactérias no local. Dessa forma, dependendo da resposta do hospedeiro para iniciar o quadro de gengivite, pode haver evolução para periodontite quando não tratada em momentooportuno (Carranza & Newman, 2004), levando consequentemente à inflamação e destruição progressiva dos tecidos de suporte e acometendo sistemicamente o organismo humano através de mediadores inflamatórios. Assim, a periodontite pode ser considerada como uma doença inflamatória com envolvimento sistêmico, sendo um potencial fator de risco para algumas doenças sistêmicas, como patologiascardiovasculares e resultados adversos da gravidez (Engebretson et al, 1999).
Uma plausível associação da doença periodontal como um fator de risco, dentre os demais fatores de risco clássicos, com o parto prematuro e/ou baixo peso ao nascer vem sendo analisada e pesquisada nos últimos anos, devido ao fato de o baixo peso ao nascer ser o maior determinante de morbidade e mortalidade neonatal (Kramer,1987).
A gestação representa um período crítico no ciclo vital feminino. As alterações observadas nessa fase, ao contrário de reações patológicas, representam processos
fisiológicos normais decorrentes da preparação do organismo feminino para a geração do bebê. Os profissionais da saúde envolvidos com o atendimento à gestante devem estar atentos a estas alterações, sejam elasfisiológicas ou psíquicas. Os cuidados são duplos: um para o feto e o outro para a mãe.
Durante a gravidez, com muita freqüência, têm-se relatado mudanças no aspecto gengival das pacientes, com uma tendência ao agravamento da gengivite, tornando-se mais perceptível frente à presença de irritantes locais. Tais mudanças, como hiperemia, edema e sangramento gengival, estão relacionadas a fatorescomo deficiências nutricionais, altos níveis hormonais, presença de placa bacteriana, assim como o estado transitório de imunodepressão, gestantes com quadro de doença periodontal (infecção na gengiva) têm risco 3,47 vezes maior de um parto prematuro e outras ocorrências perinatais segundo a Coordenadora de Serviços Sociais da Unicamp, Marianna Vogt.
O cirurgião-dentista pode colaborar realizandoum exame periodontal nas pacientes grávidas, para que este número não aumente ainda mais. Se confirmada a presença da periodontite, deve entrar em contato com o médico obstetra da paciente e tratá-la normalmente, de preferência durante o segundo trimestre da gravidez.
Segundo a Academia Americana de Periodontia, todas as mulheres grávidas ou que pretendem engravidar devem se submeter a um examebucal. Medidas preventivas terapêuticas apropriadas, se indicadas, devem ser efetuadas e podem ter um efeito benéfico na saúde de seus bebês.
O protocolo de atendimento recomendado às pacientes gestantes é:

Primeiro trimestre : Exame clínico para identificação da presença ou não de doença periodontal. Instruções sobre higiene oral e controle de placa bacteriana. As gestantes que não forem...
tracking img