Identidade nacional do povo brasileiro

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2227 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO
DOCENTE: Daniela Egger
DISCENTES: Eloise Branco
Marilce Goulart da Motta
Luis Alberto Gonçalves




Identidade Nacional do Povo Brasileiro











São Gonçalo, 2011


Objetivo do trabalho

O objetivo deste trabalho, baseado no livro do antropólogo Darcy Ribeiro “O Povo Brasileiro – A formação e o sentido do Brasil” e no textode Ivan Tiago Machado Oliveira “Imaginação geográfica, território e identidade nacional no Brasil”, é de expor, de forma simplificada, a formação da identidade nacional do povo brasileiro, como e a partir de qual momento surge o Brasil e a formação de seu povo, quais as consequências da colonização dos brancos frente aos aspectos culturais, políticos, territoriais e socioeconômicos do país nosséculos passados que se refletem até os dias atuais.



























O Brasil, no seu processo de construção social de identidades políticas, contou com três elementos essenciais que serviram como base: a cultura, a história e o território. O território é o palco onde ocorrem as manifestações históricas, sociais e políticas, principalmente esta última notocante ao Brasil, que desde a sua “invenção” foi sistematizado pela elite imperial e que, com o mito da fronteira natural, o explorou economicamente um pouco depois do início do processo de genocídio - dado pelos jesuítas nas suas missões - dos índios que cá viviam.
Aqui no Brasil viviam seus nativos, os índios – como foi dito, que ocupavam todo o território e eram divididos em tribos, cadauma com sua linguagem, ritual e cultura. Quando uma se deparava com a outra poderia haver conflitos. Em relação ao homem branco não foi diferente. Os jesuítas quando chegaram aqui, trataram de se ocupar dos índios: tentaram catequizá-los e fazer com que eles tivessem o mesmo modo de vida “europeu”. Mas com a chegada dos colonos, os jesuítas foram expulsos graças à Coroa que ficou do lado doscolonos devido a seu interesse no caráter mercantil da nova colônia.
A aproximação dos colonos com os índios se deu através do cunhadismo, o que para Darcy Ribeiro, a ocupação do Brasil só foi possível por intermédio deste. A importância desse vínculo familiar era exatamente a extração do pau-brasil e de outros produtos tropicais. Posteriormente, com medo do cunhadismo desenfreado, a Coroaimplantou as capitanias hereditárias e mais tarde, com a criação dos engenhos açucareiros, de algodão e na mineração, foram “necessários” reforços na mão de obra escrava, o que desencadeou na chegada do negro africano, que foi mais do que uma força de trabalho, foi o principal disseminador da língua portuguesa, foi um adicional cultural e étnico muito importante para o Brasil: com a mistura das raças doíndio, do branco e do negro nasce um povo novo, nova gente, mestiça na carne e no espírito: O povo brasileiro.


Novo porque surge como uma etnia nacional, diferenciada culturalmente de suas matrizes formadoras, fortemente mestiça, dinamizada por uma cultura sincrética e singularizada pela redefinição de traços culturais delas oriundos. Também novo porque se vê a si mesmo e évisto como uma gente nova, um novo gênero humano diferente de quantos existam. Povo novo ainda, porque é um novo modelo de estruturação societária, que inaugura uma forma singular de organização socioeconômico, fundada num tipo renovado de escravismo e numa servidão continuada ao mercado mundial. Novo, inclusive, pela inverossímil alegria e espantosa vontade de felicidade, num povo tão sacrificado,que alenta e comove a todos os brasileiros. (1996, p. 19)


O objetivo jamais foi o de criar um povo autônomo, mas (...) fazer surgir como entidade étnica e configuração cultural um povo novo, destribalizando índios, desafricando negros, deseuropeizando brancos (Ribeiro, 2002)


Essa multietnicidade não se unifica não se uniformiza, até porque ainda ocorreu- e ainda...
tracking img