Hobbes e o estado de natureza

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (290 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de março de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
Segundo Hobbes, em estado de natureza, o homem vive isolado e em luta, fortalecendo a guerra de todos contra todos, ou nas palavras de Hobbes, “o homem lobo dohomem”. Esse termo usado por Hobbes refere-se aos homens que se auto-destroiem. Nesse estado, prevalece o medo da morte violenta. Para sua proteção, o homem criaarmas e delimita seu território. Atos considerados inúteis, pois sempre haverá outro homem, o qual, será mais forte e ocupará seu território. A lei predominante desseestado é a lei do mais forte. A única forma de um homem se impor a outro é usando sua força.

Essas atitudes causam a discórdia, pois nenhum homem se vêinferior a outro, e por isso se impõe violentamente para tentar provar sua superioridade.

Assim Hobbes percebe que nessas condições o impossível é inexistente, poisnão há regras sobre os homens, que os impeça de se apossar de bens materiais de outros homens.

De fato, o homem é uma ameaça a outro homem, de forma ativa oupassivamente. Seu principal objetivo, é a preservação de sua vida.

Percebe-se então que o convívio entre os homens não é agradável, mas sim tolerável, assim fugindodaquele estado de guerra, de cada um por si, todos contra todos, visando a criação de um estado, a partir de um contrato social, que tem como sua principalfinalidade, garantir o direito natural da propriedade.

O contrato social cria a soberania.

Para Hobbes, esse contrato, pelo qual os indivíduos renunciam à liberdadenatural e à posse natural de bens, riquezas e armas e concordam em transferir ao soberano o poder para criar e aplicar as leis, tornando-se autoridade política.
tracking img