Historico peugeot, renault e citroen

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1960 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
PEUGEOT, RENAULT E CITROËN.

“AS DINASTIAS AUTOMOBILÍSTICAS FRANCESAS”

Família Peugeot

A origem da família Peugeot pode ser rastreada até centenas de anos atrás, aos séculos XV e XVI, sempre fizeram questão de registrar os nascimentos, bem antes desta prática se tornar oficial e obrigatória. Começaram como camponeses e alguns foram soldados, não se tinha muitas opções deatividades no final da Idade Média.
Desde muito cedo passaram a se interessar por atividades industriais e comerciais: seus descendentes são descritos como fabricantes de pregos, carpinteiros, relojoeiros, taverneiros e estalajadeiros.

A história industrial da família começa no século XVIII, com Jean Jaques Peugeot, que desposou Suzanne Mettetal, e o moinho de farinha da famíliadesta.

Jean-Pierre Peugeot, sem moinho, ingressou na manufatura têxtil, um algodão estampado que imitava a versão asiática original. Teve que provar que ele mesmo produzia os tecidos, e enquanto não conseguia a autorização para produção dos mesmos, dedicou-se a produção de óleo, adaptou as fábricas para o processamento de linho e cânhamo, e instalou equipamentos para moer os grãos.Adquiriu algumas florestas, e em 1802 fundou uma fábrica de papel. Fracassou, porém conservou a terra. Morreu em 1814, deixando para seus quatro filhos um patrimônio industrial diversificado no valor aproximado de duzentos mil francos, uma pequena fortuna para a época.

Apesar da estampa do algodão ser uma atividade boa e rentável, os Peugeot acreditavam haver maiores oportunidades nasmáquinas e suas utilidades, então viajaram a Paris para estudar. Trouxeram para casa segredos, e contrataram um expatriado britânico para ajudar com a técnica e construíram uma fábrica que cobria a manufatura do início ao fim, desde o algodão em rama até o fio acabado, incluída aí a fabricação de máquinas e carretéis. Produzindo, por volta de 1919, de 15 a 20 toneladas de fios por ano, um feitoextraordinário.

Dúvidas em relação ao futuro dos Peugeots: após a morte dos irmãos administradores, vitimados pelo tifo, nenhum de seus filhos possuía entusiasmo e talento para levar os negócios adiante, esta é uma das maiores falhas dos empreendimentos dinásticos. Contudo, estes possuíam primos que levaram adiante os negócios da família.

Os irmãos Jean-Pierre Peugeot II (1768-1852)e Jean Frederic Peugeot transformaram o moinho herdado de seus moleiros antepassados numa fundição de aço. O aço laminado passou a ser o fio condutor das atividades Peugeot. Logo, eles perceberam que daria menos trabalho e mais dinheiro, fabricar produtos finais e não o aço bruto. Progressivamente, foram evoluindo para serras, molas, navalhas para cabeleireiros, crinolinas e máquinas de costura,assadores, relógios, máquinas de tosquiar, todos disponíveis por catálogo.

1858
Foi dada, ao ourives Justin Blazer da vila de Montbéliards, a tarefa de idealizar e desenhar um símbolo e uma imagem gráfica para a marca, para os artigos de aço fabricados nas fábricas.
Entre várias propostas, surgia um enigmático leão andando orgulhosamente ao longo de uma flecha. O leãosimbolizava a qualidade e a resistência dos seus dentes representava a flexibilidade das lâminas e a rapidez do corte – principais características do animal.
 A marca foi registrada no Conservatório Imperial das Artes e Negócio (Conservatoire impériale des Arts et Métiers) e apareceu pela primeira vez nos moinhos de pimenta e nos de café.
1885
O neto dos fundadores, Armand,que aprendera a mexer com bicicletas durante um estágio na Inglaterra, viu uma grande oportunidade, e convenceu irmãos e primos a readaptarem uma das fábricas à produção de um novo produto: oito mil bicicletas em 1892 e vinte mil em 1900.
Armand construiu a primeira “grande” bicicleta Peugeot, a "Grand Bi". E já começava a estudar motores a vapor.
1890
Primeiro veículo a...
tracking img