Historia da idade moderna

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1403 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
31041 – História da Idade Moderna

E-Folio A

2012

Em 1291, com a queda de S. João de Acre, o tempo das cruzadas chegara ao fim. Elas tinham actuado como um instrumento essencial para a queda do sistema feudal na Europa, ao abrirem caminho ao incremento da navegação no Mediterrâneo, propiciando a modernização das práticas comerciais e o consequente fortalecimento duma classe burguesa. Ocomércio entre a Europa e a Ásia Menor aumentava consideravelmente e a Europa conhecia novos produtos. Os contactos culturais estabelecidos com o Oriente tiveram um efeito tão estimulante no Ocidente, que se pode afirmar terem aberto o caminho para o Renascimento. Mas, a sociedade dita trinitária, caracterizada por uma estratificação por Ordens devidamente hierarquizadas em função da honra, dostítulos, e da posição, resistiria ainda por muito tempo. Assim, o Clero surgia no lugar mais alto da pirâmide social, assumindo particular importância, pois, à época, a sociedade confundia-se com a fé cristã e os ensinamentos da igreja, ensinamentos esses que pretendiam induzir os leigos a práticas conducentes à obtenção da Vida Eterna. Este seria, aliás, o grande desígnio da humanidade. À Nobrezacompetia, em princípio, combater pela sua segurança e pela dos seus súbditos. Apresentava-se como uma ordem fechada sobre si própria e pertencia-se a ela por nascimento, por capacidade fundiária ou função militar. Por fim, a terceira ordem, o Povo. Sem privilégios, apresentava-se como o sustentáculo do trabalho que alimentava e sustinha a sociedade. Hierarquizava-se e organizava-se por profissões,as célebres corporações profissionais. Aparentemente simples, a sociedade trinitária vivia orientada para um quadro de vida absolutamente religioso. A religião impregnava todos os actos da sua vida social, influenciando-a e caracterizando-a. Claro que a mobilidade social era praticamente nula. Por isso, caso a pertença não fosse por nascença, seria muito difícil a ascensão. Apenas por viamatrimonial e aboletada numa classe burguesa forte e poderosa economicamente, se poderia pensar numa ascensão à Nobreza, que nunca viria a ser de sangue ou de espada, mas somente de toga. E foi exactamente no seio desta burguesia que se iniciou a gestação de futuras ideias reformistas, ideias essas que, de modo nenhum, foram exclusivas desta classe, pois acabaram também por marcar indelevelmente todosos outros estados da sociedade. Com o incremento do comércio e da indústria, fortemente impulsionados pelos desbravamentos marítimos plenos de novidade, mercadorias e riquezas, a burguesia fortalecia-se, ganhava terreno económica e culturalmente, insinuando-se de forma expedita e inexorável em todos os planos sociais, ultrapassando, por vezes, as fronteiras
1 Mário Jorge Martins de Sousa(24-11-2012) Nº. 1102315 –T. 03 Lic. História

31041 – História da Idade Moderna

E-Folio A

2012

da Ordem, ascendendo por direito conquistado, normalmente por via matrimonial, a uma nobreza já muito enfraquecida e dependente dos seus capitais. Com a alta generalizada dos preços, essa burguesia recorreu à compra de terras e à sua exploração como via de obtenção de lucros económicos. E, tão bemsucedida foi, que, passado algum tempo, o inventário fundiário lhe era largamente favorável, tornando ainda mais dependente uma nobreza cada vez mais endividada. Com a actividade comercial marítima em grande desenvolvimento, as casas bancárias e de câmbios floresceram na cobrança, ainda que encapotada, do juro dos seus empréstimos e seguros. Com o peso do dinheiro a desequilibrar os pratos dabalança, começam a surgir tensões sociais no quadro religioso, devido ao facto de a Igreja penalizar toda e qualquer actividade que gerasse lucro, ainda que sem usura. A burguesia cismava por uma ética religiosa que de religião tratasse, e que não se imiscuísse nos negócios, os quais só poderiam progredir se o Dever fosse inferior ao Haver. À época, começava a surgir na Europa um forte espírito...
tracking img