Hierarquia e a comunidade politica estatal

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3681 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 31 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO


A Hierarquia é um termo que provem do grego hieros (sagrado) + arquia (ser chefe). O mesmo que comando sagrado. Veio do latim eclesiástico hierachia, talvez através do francês hierarchie. Designava, no cristianismo primitivo o poder dado por Cristo aos apóstolos para formarem e governarem a Igreja. Designa hoje qualquer sistema onde a distribuição do poder é desigual,através de um sistema de graus. Portanto também tentar-se-á clarificar no que concerne sobre a comunidade política estatal, visto que ela é o foco dominante da lealdade política para a larga maioria dos cidadãos politicamente activos.















DESENVOLVIMENTO

A HIERARQUIA
Hierarquia é um poder de carácter social, que define o poder sobre as vidas, os recursos e os destinosde outras pessoas conferidas por uma posição na sociedade ou em uma de suas organizações. Um membro de uma Hierarquia sempre tem acesso a seu superior imediato e aos colegas de mesma Hierarquia na organização e é normalmente obedecido por seus subordinados directos e indirectos. Também é respeitado pelos não-subordinados de hierarquia inferior na mesma organização (embora geralmente não possadar-lhes ordens, a não ser persuadindo seus superiores).


A Hierarquia não está necessariamente relacionada às suas habilidades de Liderança, Persuasão, Intimidação ou quaisquer outras – às vezes, é apenas uma questão de berço. Mas é frequente que um grau razoável em várias habilidades sejam exigidas para se ocupar um posto hierárquico – ou que seja exigido do candidato o sucesso em umasérie de testes ou disputas de certas Habilidades. Em muitas sociedades, a Hierarquia confere imediatamente um certo grau de Status.
Há seis formas principais de participar de uma Hierarquia:
1) Possuir o comando directo de certo número de pessoas, com o poder exigir delas o cumprimento de ordens, desde que não contrariem seus superiores e seus regulamentos (se existirem) nem fira os direitos dossubordinados (se eles os tiverem). Se desobedecerem ordens legítimas, os subordinados ficam sujeitos a penas que dependem da gravidade da insubordinação e do tipo de sociedade e organização: advertência, demissão, desonra, prisão e até morte sob tortura. Dependendo do caso e da organização, o castigo pode ser decidido pelo próprio superior ou por terceiros.


2) Aconselhar ou assessorar alguémque tem o poder de comando como parte de seu pessoal de apoio (staff). Neste caso, seu grau de Hierarquia é tipicamente um a dois graus abaixo do grau do personagem que assessora (meio grau se sua posição for única ou particularmente importante - a proverbial "eminência parda" ou "poder por trás do trono"). Seu poder depende de seu sucesso em persuadir o chefe (o único com poder de exercer ocomando directo), o que só é automático (normalmente) dentro do campo em que o assessor é supostamente competente. Um ministro, por exemplo, acatará os conselhos de seu assessor jurídico no que se refere à redacção de portarias e decretos e à legalidade de suas nomeações, se não tiver razão para desconfiar dele. Mas não é obrigado a acatá-los.

3) Desempenhar uma função particularmente especializadaou importante que o coloca directamente sob as ordens de um superior de hierarquia elevada, mesmo quando se tem poucos subordinados ou nenhum. Pode ser o caso, por exemplo, de um cientista ou designer em uma grande empresa industrial.
4) Ter direito de voto dentro de um corpo que, colectivamente, tem o comando de uma organização – por exemplo, o Parlamento de uma República, ou o Conselho deAccionistas de uma empresa. Considera-se, nesse caso, que ele é o portador de uma fracção do poder total desse corpo.


5) Participar de uma Hierarquia flexível, em que o personagem só comanda em determinadas situações, normalmente aquelas em que é reconhecido como particularmente competente – é como se fosse o assessor ou conselheiro do conjunto de seus “subordinados”, mas com autoridade real...
tracking img