Hegel

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1101 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade Estadual de Alagoas
Saturnino Tavares da Silva Neto
3° período de Historia
Teoria da Historia

Hegel – Razão Quase Enlouquecida

Georg Wilhelm Friedrich Hegel nasceu em Stuttgart, no dia 27 de agosto de 1770, a cidade em sua maioria formada por protestantes tinha forte influencia de Martinho Lutero. Hegel era filho de Georg Ludwig Hegel e Maria Magdalena Fromm (faleceu quandoHegel tinha apenas 13 anos). Estudou no Ginásio de Stuttgart, por lá Hegel teve boa atuação em Latim e Historia da Antiguidade Clássica. Nada que merecesse grande destaque, tirava boas notas e era bem disciplinado.
Seu pai trabalhava no departamento de finanças do governo do Ducado de Württetnberg, essa influencia com ajuda de suas boas notas deram-lhe uma bolsa para estudar na UniversidadeRegional de Tübingen. Lá estudou Teologia, fez duas amizades que influenciaram sua vida: Schelling cinco anos mais novo que Hegel já se destacava em suas concepções filosóficas, Hoelderlin viria a se tornar um dos maiores poetas que a Alemanha produziu. O jovem começa a se interessar pela revolução francesa e paralelamente aos estudos de teologia lia Locke, Hume, Kant, Diderot, Voltaire, Montesquieue Jean-Jacques Rousseau. Ao concluir o curso em seu diploma dizia: “declara que ele não era um grande orador, que não tinha negligenciado os estudos de teologia e que não era um ignorante em matéria de filologia”.
Após esse período da continuidade a suas leituras, surgindo o desafio de repensar as raízes e sentido do cristianismo numa perspectiva para os novos tempos. Nesse período ele escreveuas seguintes obra: “Fragmentos sobre Religião Popular e Cristianismo (escritos no final de 1793 e em 1794), Vida de Jesus (primeiro semestre de 1795) e A Positividade' da Religião Cristã (1795-1796)”. Faz comparações entre Sócrates e Jesus, Cristo porem conseguiu sensibilizar povos inteiros. A religião necessitava ser ao mesmo tempo racional e emocionante. Em 1797 Hegel se transfere para Frankfurtonde passa a trabalhar como preceptor na casa e um rico comerciante Gogel, permaneceria por lá cerca de quatro anos. O Mais Antigo Programa do Sistema do Idealismo Alemão mostra as aspirações filosóficas de Hegel ao chegar à cidade: “Os espíritos "esclarecidos" ou "iluminados" pela razão iluminista deveriam dar a mão à sensibilidade que se expressa através da mitologia dos homens simples, dopovo, de modo que a filosofia se tornasse mitológica e o povo racional, realizando o anseio da época, que consistia na combinação de "monoteísmo da razão e do coração" com "politeísmo da imaginação e da arte". "O filósofo precisa ter a mesma força estética que o poeta." O amor era à força do poeta, o cristianismo deveria se basear no amor pelo próximo, assim aprendendo a compreender o outro,apreciando as qualidades do próximo. Com um esforço para conhecer a positividade se põem a estudar economia politica leu Adam Smith.
Em 1799 foi informado do falecimento do pai, com a herança que recebeu largou o emprego e se dedicou a carreira universitária, por um convite de Schelling vai a Iena. Hegel acredita que a razão se realiza na historia, numa continuidade dos fatos, nas rupturas das açõescoletivas, não era negada pelo irracional pelo contrario crescia dentro dela. Após acabar a herança de seu pai, Hegel passa a ter dificuldades financeiras, engravida Christiane Burkhardt que da a luz ao seu filho Ludwig em 5 de fevereiro de 1807, assume a paternidade e até leva o menino para morar com ele.
Nesse período termina “a fenomenologia do espírito” Napoleão invade a Alemanha Hegel até vê oimperador em seu cavado reconhecendo o território, conseguiu publicar a obra em 1807. Contida na obra revela seu sistema filosófico: a dialética iniciada em tese que forma o seu oposto: a antítese, então os dois opostos formam a “síntese” que conserva o que há de racional nas duas e pode virar uma nova tese. Só assim pode-se chegar ao Conhecimento Absoluto, que, segundo Hegel, é o espírito...
tracking img