Gti e sgbd

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4750 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de março de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE PAULISTA
SEPI – SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL INTERATIVO

LYLLEN FIGUEIREDO SANTOS

Produção Textual
“ O uso das Tecnologias – O software Livre para Banco de Dados”

.

Belém
2011
LYLLEN FIGUEIREDO SANTOS

Produção Textual
“ O uso das Tecnologias – O software Livre para Banco de Dados”

Orientador:

Belém
2011

RESUMO

A evolução das tecnologias traz consigonovas necessidades. As aplicações utilizando banco de dados não são uma exceção e à medida que as aplicações se tornam mais dinâmicas e inovadoras, o tempo é cada vez mais cruel para os desenvolvedores. Além disso, as partes da arquitetura do sistema devem acompanhar seu ritmo de desenvolvimento.
Muitas vezes, o banco de dados funciona como o coração do sistema, e seu bom funcionamento éimprescindível, e é pensando nisso que cada vez mais o desenvolvimento de aplicações de banco de dados exige uma maior atenção e dedicação. Este trabalho descreve um pouco sobre como podemos fazer a integração da aplicação com sua base de dados.

ABSTRACT
The evolution of Technologies triggers new necessities. Applications which use a database are not an exception anymore, and as they become moredynamic and innovative, the time is something more and more cruel to developers.
Besides that, parts of the system architecture must follow the rhythm of the system's development as whole. Many applications have the database as its heart, so its well-functioning is of utmost importance. For that reason, the development of database applications demands a lot of attention and dedication. Thispaper/article gives a slight view on how to integrate the application with the database.

SUMÁRIO

1.0 - INTRODUÇÃO
2.0 - FUNDAMENTAÇÕES TEÓRICAS
2.1 - OBJETIVOS DE BANCO DE DADOS
2.1.1 - INDEPENDÊNCIA DE DADOS
2.1.2 - COMPARTILHAMENTO DE DADOS
2.1.3 - MENOR REDUNDÂNCIA DE DADOS
2.1.4 - PRIVACIDADE DE DADOS
2.1.5 - SEGURANÇA DE DADOS
2.1.6 - SEGURANÇA FÍSICA DOS DADOS
2.1.7 -TRATAMENTO DE CONCORRÊNCIA
2.1.8 - INTEGRIDADE DE DADOS
3.0 – BANCOS DE DADOS
3.1 - CONCEITOS DENTRO DE BANCO DE DADOS
3.1.1 - ARQUIVO
3.1.2 - REGISTRO
3.1.3 - CAMPO
3.1.4 - CHAVE PRIMÁRIA (PRIMARY KEY - PK)
3.1.5 - CHAVE SECUNDÁRIA
4.0 - ORGANIZAÇÕES DE ARQUIVOS
4.1 - MÉTODOS DE ACESSO
4.1.1 - O MÉTODO SEQÜENCIAL DE ACESSO
4.1.2 - O MÉTODODIRETO DE ACESSO
4.1.3 - ORGANIZAÇÃO SEQÜENCIAL
4.1.4 - ORGANIZAÇÃO SERIAL
4.1.5 - ORGANIZAÇÃO INDEXADA
5. - LINGUAGENS DE BANCO DE DADOS
1. - LINGUAGEM SQL,
2. - LINGUAGEM AUTOCONTIDA
3. - LINGUAGEM HOSPEDEIRA
4. - LINGUAGEM VISUAL
5. - LINGUAGENS PARA INTERNET
6.0 - BANCOS DE DADOS RELACIONAIS
7.0 - SGBD
8.0 -DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES PARA BANCO DE DADOS.
9.0 - CONCLUSÃO

1 – INTRODUÇÃO
Todos nós sabemos que existem gigantescas bases de dados gerenciando nossas vidas. De fato sabemos que nossa conta bancária faz parte de uma coleção imensa de contas bancárias de nosso banco. Nosso Título Eleitoral ou nosso Cadastro de Pessoa Física, certamente estão armazenados em Bancos de Dados colossais. Sabemostambém que quando sacamos dinheiro no Caixa Eletrônico de nosso banco, nosso saldo e as movimentações existentes em nossa conta bancária já estão à nossa disposição.
Nestas situações sabemos que existe uma necessidade em se realizar o armazenamento de uma série de informações que não se encontram efetivamente isolada umas das outras, ou seja, existe uma ampla gama de dados que se referem arelacionamentos existentes entre as informações a serem manipuladas.
Estes Bancos de Dados, além de manterem todo este volume de dados organizado, também devem permitir atualizações, inclusões e exclusões do volume de dados, sem nunca perder a consistência. E não podemos esquecer que na maioria das vezes estaremos lidando com acessos concorrentes a várias tabelas de nosso banco de dados, algumas vezes...
tracking img