Fissura labiopalatal

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1014 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
As Fissuras Lábio-palatais são malformações congênitas de lábio e /ou de palato(céu da boca), sendo as mais frequentes entre as alterações craniofaciais; a incidência, no Brasil, é de 1:650 nascimentos. Seus portadores, além do problema estético, apresentam distúrbios funcionais, desde a alimentação até a fonação, que são perfeitamente tratáveis, buscando, por meio da atuação de uma equipemultidisciplinar, a reintegração desses indivíduos à sociedade.

Não há um fator específico que possa ser responsável pelas fendas labiais e palatinas. Porem, há um conjunto de aspectos que são co-responsáveis pela alteração embriogênica nos dois primeiros meses de gestação.



1. Genes mutantes: associados a outras síndromes raras, principalmente envolvendo alterações congênitas dosmembros. Aberrações cromossômicas Agentes teratogênicos: moléstias, medicamentos, estresse, quando agindo em um embrião predisposto geneticamente, seriam responsáveis por uma pequena proporção dos casos. Herança multifatorial: a maior parte dos casos se enquadra nesta categoria. Haveria uma tendência familiar não obedecendo um padrão mendeliano e não estando presentes, ou pelo menos demonstráveis, asaberrações cromossômicas. Condições sistêmicas como diabete materna, a idade avançada dos genitores e o fumo, também tem uma relação predisponente as fissuras lábio palatinas. Apesar de estarem freqüentemente associadas são anomalias que envolvem processos de desenvolvimento diferentes, que ocorrem em tempos diversos, no período entre a 4º e a 8º semana de gestação.







Segundo ocirurgião plástico do hospital das clinicas de São Paulo(HRAC-USP). Essa classificação se baseia na origem embriológica da fissura e toma como ponto de referência o forame incisivo.



São as fissuras que acometem total ou parcialmente o palato primário até o forame incisivo. Podem variar desde uma fissura cicatricial no lábio superior,também chamada de fissura cicatricial de Keith,até orompimento completa do palato primário. Uma característica desse tipo de fissura é que,quando atingem o rebordo alveolar,geralmente causam a agenesia do dente incisivo lateral do lado afetado.





Estas fissuras são as mais complexas e infelizmente as de mais incidência. São fendas totais de lábio e de palato duro e mole. Dividindo a maxila em dois ou três segmentos,respectivamente.

 

Este grupo estão as fissuras que atingem somente palato secundário. São as de menor complexidade ,pois não interferem na estética do paciente. São caracterizadas por fendas que se estendem desde a úvula até o forame incisivo,chamadas de completas,ou incompletas,que não chegam ate o forame incisivo. Podem afetar seriamente a fala.





Psicológicas:






Reação inicialdos pais, de aceitação ou rejeição. Desenvolvimento da criança relacionado ao meio em que vive e à escola. Relacionando a capacidade auditiva no paciente fissurado que é menos desenvolvida que em uma criança sem fissura. Resposta emocional da sociedade diante de possíveis deformações faciais.

Anatômicas e Funcionais:



Alterações anatômicas na maxila. Alterações de forma, número, posição. Cárie e doenças gengivais
  

Alguns defeitos na arcada dentária torna mais propício o aparecimento dessas doenças. Dificuldade em conseguir tratamento odontológico especializado. A respiração bucal propicia o ressecamento das mucosas e o desenvolvimento bacteriano.

Respiratórias:
O colapso da asa do nariz, desvios do septo nasal, hipertrofia dos cometos, hipertrofia da adenóide,rinopatia alérgica são algumas das causas que levam à obstrução nasal e conseqüentemente, à respiração bucal. Estas alterações podem provocar danos nas estruturas dentárias, como já citado anteriormente, no processo da fala e vários comprometimentos na saúde geral desse individuo.

Fonoaudiológicos:
A fala é um dos pontos mais prejudicados nos portadores de fissuras e talvez o de maior...
tracking img