Financas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3491 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
1 Referencial teórico
1.1 Lucro econômico
A definição do lucro econômico é um assunto
que vem sendo discutido e aprimorado por
pesquisadores durante décadas. Para se chegar
ao lucro econômico, mister se faz a
conceituação do capital.
Segundo Fisher (1988, p. 24), a poupança nos
leva à natureza do capital. Capital, no sentido de
capital-valor, é simplesmente a renda futura
descontada ou,em outras palavras, capitalizada.
O valor de uma propriedade, ou de direitos à
riqueza, é seu valor como fonte de renda e é
calculado descontando essa renda esperada.
O precursor da definição de lucro como sendo
o montante que pode ser consumido sem a
redução do capital é Adam Smith. Hicks (1946)
reforça e avança esse conceito de que lucro é o
montante que uma pessoa pode gastar duranteum período e, ainda, estar tão bem no final do
período quanto no início.
Completando esse raciocínio, Hendriksen & Van
Breda (1999) afirmam que lucro é um fluxo de
serviços por unidade de tempo; o capital é a
representação concreta de serviços futuros, e o lucro
é o desfrute desses serviços num dado período.
Acrescentam definindo o lucro como sendo o
excedente após a preservação dobem-estar.
Ainda segundo os mesmos autores, para que a
preservação da riqueza (capital) seja avaliada,
necessária se faz que a referida avaliação seja em
sua totalidade (ativos e passivos). Completando:
“a variação dos ativos e passivos durante o
período é combinada ao fluxo de caixa gerado
pela empresa para chegar ao lucro da entidade
nesse período” (HENDRIKSEN & VAN
BREDA, 1999, p. 192).
Nãoobstante, será alcançada a medida do lucro
de acordo com a maneira pela qual os ativos e
passivos estiverem sendo avaliados. As medidas
tradicionais podem ser enumeradas da seguinte
forma: (i) lucro tradicional, em que os ativos e
passivos são avaliados pelo custo histórico; (ii)
lucro econômico, considerando o valor de
mercado da entidade; e (iii) outros conceitos, em
que se utilizammedidas baseadas em expectativas
dos fluxos de caixa futuros e também nos preços
de mercado dos ativos.
No contexto empresarial, o lucro pode ser
entendido como o resultado obtido com o uso
do capital. Avançando esse raciocínio, a
empresa não visa somente interesses próprios,
busca também, um fluxo de riqueza aos seus
acionistas. O capital é o estoque de riqueza
capaz de gerar resultadosfuturos e o lucro é o
fluxo de riqueza superior ao necessário para
manter o capital constante.
Para se chegar ao conceito de lucro, Martins (1972)
define primeiramente o Passivo, posteriormente o
Patrimônio Líquido e, finalmente, o Lucro. Segundo
ele, as definições são: Passivo é o Resultado
Econômico a ser sacrificado no futuro em função
de dívida e/ou obrigação contraídas perante
terceiros;o Valor do Patrimônio Líquido é o Valor
Atual Líquido dos Resultados Econômicos Futuros
esperados. Rédito é o Resultado Econômico que
pode ser retirado da Entidade num período, de
forma tal que o Patrimônio Líquido no final desse
período seja exatamente igual ao inicial (MARTINS,
1972, p. 50).
Nos conceitos, anteriormente abordados por
Martins, ficam claros a ênfase pelo resultadoeconômico e o lucro a ele equiparado. O rédito
advém de um ramo do conhecimento contábil
chamado de Ciência do Patrimônio que o
caracterizava como resultado final a ser
distribuído aos agentes da produção econômica.
Iudícibus (1995) conceitua o lucro como sendo
o resultado a ser distribuído, num determinado
período, sem enfraquecer o valor do
patrimônio líquido.
Para Solomons (1961), orelacionamento entre
o lucro contábil e o lucro econômico existe. O
lucro contábil equipara-se ao lucro econômico
quando: (i) adicionando as alterações não
realizadas no valor dos ativos tangíveis ocorridos
FACEF PESQUISA - v.7 - n.3 - 2004 7
Adriana Maria Procópio de ARAÚJO
Alexandre ASSAF NETO
no período, levando em consideração a
depreciação e a atualização dos inventários; (ii)
diminuindo...
tracking img