Filosofia politica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 27 (6712 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL
CAMPUS DO PANTANAL
DEPARTAMENTO DE CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS





















FILOSOFIA POLÍTICA




















CORUMBÁ – MS
OUTUBRO DE 2011


AMANDA CLÁUDIA DO NASCIMENTO MIGUÉIS
BRUNA LUIZA SOARES BRAGA LANDINI DE CAMARGO
LAURA JABER ABDULLAH COSTA
NICOLLE MORAIS RODRIGUES
SILVÉRIO AGUERORIVAS
VANESSA DOS SANTOS GOMES


















FILOSOFIA POLÍTICA







Trabalho a ser apresentado à Prof. Dr. Quelim Daiane Crivelati como parte dos requisitos para avaliação da disciplina de Filosofia Jurídica, do 2º semestre da faculdade de Direito.











CORUMBÁ – MS
OUTUBRO DE 2011
SUMÁRIO



Pág.INTRODUÇÃO 4
Capítulo I – DA DEFINIÇÃO 5
Capítulo II – FILOSOFIA POLÍTICA NA GRÉCIA ANTIGA 7
Capítulo III – A FILOSOFIA POLÍTICA NA IDADE MÉDIA 13
Capítulo IV - A FILOSOFIA POLÍTICA RENASCENTISTA 15
Capítulo V – MAQUIAVEL 16
Capítulo VI - A FILOSOFIA POLÍTICA CONTRATUALISTA 18
Capítulo VII – O NASCIMENTO DA CIÊNCIA MODERNA 21
CONSIDERAÇÕES FINAIS 24
REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS 25INTRODUÇÃO



A filosofia política é o produto natural de uma sociedade na qual os homens não se relacionam como parentes, companheiros ou camaradas, mas como cidadãos. Esta observação é necessária para lembrar que a maioria dos homens, na maioria das épocas, nada souberam de cidadania. Às vezes, viveram em impérios imensos, governados porimperadores longínquos, a quem não tinham o poder de influenciar a não ser por desesperadas tentativas de distúrbios ou rebelião. Em outras épocas, viveram em tribos, imaginando que eram membros de uma grande família.
A importância da filosofia política se faz porque ela prepara o ser humano para a convivência. Efetivamente cada qual é um cidadão, e deve viver conscientemente sua condição política.No estudo da filosofia política há ainda a conveniência de apontar para a história desta ciência, bem como ainda para as dificuldades terminológicas de sua linguagem. Assim, a sua história ajuda a desvincular do conceito de política aquela confusa imagem que a envolve, em virtude de contingências que variam muito de nação para nação, de época para época. Em conseqüência todo o assunto seenreda em contingências históricas diferenciadas.
Nessa ótica, este trabalho subdivide-se em sete capítulos, que obedecem a ordem cronológica da história da Filosofia Política, onde no Capítulo I delimita-se o conceito de maneira geral; no Capítulo II, trata-se dos primórdios da filosofia política na Grécia destacando-se seus principais filósofos; o Capitulo III refere-se ao período da IdadeMédia, sua influencia, características e dogmas predominantes; o Capítulo IV pauta-se no período renascentista. Considerando de grande importância para a história da Filosofia Política, reservamos um capítulo à parte para Maquiavel, no Capítulo V. Já no Capítulo VI, abordamos aspectos da visão contratualista da filosofia; e o último Capítulo VII trata da ciência moderna. Essa divisão visa facilitara leitura e apreensão do tema proposto.








Capítulo I – DA DEFINIÇÃO



Segundo Bittar & Almeida (2011), a filosofia aparece como uma forma de busca racional para as questões que a própria ciência se julga impotente para responder.
Chauí (2000) apresenta quatro definições gerais do que seria filosofia: visão de mundo; sabedoria de vida; esforço racional para concebero Universo como uma totalidade ordenada e dotada de sentido; e fundamentação teórica e crítica dos conhecimentos e das práticas.
Platão definia a Filosofia como um saber verdadeiro que deve ser usado em benefício dos seres humanos.
Descartes dizia que a Filosofia é o estudo da sabedoria, conhecimento perfeito de todas as coisas que os humanos podem alcançar para o uso da vida, a...
tracking img