O uso do crack

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2792 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1 RESUMO


Este trabalho vem apresentar a importância dos profissionais de saúde (psicólogos, psiquiátricos), da família e em especial a contribuição do Serviço Social, na ajuda aos dependentes químicos.
Considerando que o profissional do Serviço Social, deve estar atento para encaminhar o dependente químico para sua recuperação total e efetiva, o inserindo novamente ao convívio socialsaudável.


































2 INTRODUÇÃO


A dependência química é uma realidade da nossa sociedade atual, por isso importância de refletir sobre essa temática e os prejuízos por ela causados, que afeta o individuo, sua família e meio em que vive.
A toxicodependência é um problema que afeta todas as regiões brasileiras, principalmente asgrandes capitais, no qual envolvem fatores individuais, familiares, econômicos, políticos e social. Mesmo aqueles que não têm relação direta com o problema acabam por ser envolvidos pela criminalidade a ele associado.
O uso de drogas acentuado vem sendo um problema alarmante, merecendo maior atenção por parte das autoridades e da sociedade geral.
Sendo toda droga nociva ao indivíduo, nessetrabalho teremos como assunto principal o uso do crack, que na atualidade é uma das maiores preocupações.


Este é o rap, do cara drogado, fumava toda ora todo tipo de droga, morava na favela, todo dia o mesmo pânico, quando dava tiroteio todos corriam da bala. Todo mundo se escondia, fechavam suas casas, quando a policia estava por perto ninguém escapava.
Os traficantes da favela, eram todosrespeitados, porque eles tinham o poder e não eram renegados, muita gente rouba e até assalta pra conseguir a droga. Quem é roubado pede ajuda, mas isso e raro conseguir, pode ver pode crer, é realidade 100% aqui e em qualquer lugar do mundo a mesma coisa acontece a todo o momento, a todo segundo.
Por que será que isso acontece que nos leva acreditar que esse mundo ainda pode melhorar. Foda-sereflita um momento, pense no futuro não se iluda, não estrague sua vida, o amanhã de todo dia é muito mais que tudo. Ame 100% sua vida, sua família, essa é uma lição de moral para o resto de sua vida. O amanhã de todo dia é muito mais que tudo, não pegue este rumo que não parece ter fundo.
Para uns remédio, para outros privilégio, para maioria não passa de um lixo querendo ser tragado e apreciado,eu estou falando é das drogas. Esta então é a legião mandando seu recado para os desorientados, sem saberem do futuro sem medo do passado, pegue o seu rumo e acredite nos seus sonhos, com a esperança de virar realidade. Pule os obstáculos, encare frente a frente, e diga não as drogas. (Música Legião do rap)







3 DESENVOLVIMENTO

3.1 Representação social sobre o crack para a SociedadeUma das maiores epidemias enfrentada pela sociedade nos dias atuais é o uso discriminado do crack, que degrada a família e a vida do usuário. O problema é que nem toda a pessoa vê a dependência química como uma doença. Infelizmente, os usuários são vistos como marginais que estão prontos para roubar e matar. Mas na verdade são pessoas como qualquer outra que precisa de ajuda e tratamento.Segundo o texto básico de saúde o problema é psiquiátrico ou médico.
”Historicamente, a questão do uso abusivo e/ou dependência de álcool e outras drogas tem sido abordado por uma ótica predominantemente psiquiatra ou médica. As implicações sociais, psicológicas, econômica e política são evidentes, e devem ser consideradas na compreensão global do problema. Cabe ainda destacar que o tema vem sendoassociado a criminalidade e práticas ante-sociais e á oferta de ”tratamentos” inspirados em modelos de exclusão/separação dos usuários do convívio social. Constatamos assim que neste vácuo de propostas e estabelecimentos de uma clara política de saúde por parte do ministério da saúde, constituíram-se “alternativa de atenção” de caráter total, fechado e tendo como principal objetivo a ser...
tracking img