Filosofia existencialista

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2224 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]





Filosofia Social

Professor Dr. Laíno







Bruna

Chirli

Fernanda











Canoas, 26 de Junho de 2012

Sumário










1. Conceito

2. Entrevistas

3. Exemplos em livros e filmes

4. Reflexão Geral






























Introdução











A partir dosconhecimentos adquiridos em aula, juntamente com as pesquisas extraclasse, montamos uma dinâmica apresentação sobre a questão existencial do ser humano. Vimos que cada pessoa é dotada de inteligência e capacidade cognitiva para diversas coisas, porém todas têm seus medos e frustrações que acabam bloqueando, de alguma maneira, a forma de vida desse indivíduo. Nesse trabalho abordamos a temática sobrealgumas formas, como: A entrevista – material impresso – Vídeo – mídia visual e uma rápida apresentação em Power point.



“Para bem subires na vida, necessitas de duas coisas: ignorância e confiança.”¹










¹ Mark Twain, 1835-1919, escritor norte Americano, Letter to Mrs. Foote, 2/12/1887 





1.Existencialismo



Existencialismo é uma corrente filosófica e literáriaque destaca a liberdade individual, a responsabilidade e a subjetividade. O existencialismo considera cada homem com um ser único que é mestre dos seus atos e do seu destino.
O filósofo do início do século XIX, Søren Kierkegaard, é geralmente considerado como o pai do existencialismo. Ele suportava a idéia que o indivíduo é o único responsável em dar significado à sua vida e em vivê-la demaneira sincera e apaixonada, apesar da existência de muitos obstáculos e distrações como o desespero, ansiedade, o absurdo, a alienação e o tédio.
O existencialismo afirma o primado da existência sobre a essência, segundo a célebre definição de Sartre: "A existência precede a essência." Essa definição funda a liberdade e a responsabilidade do homem, visto que esse existe sem que seu ser seja definidode maneira alguma. A palavra "existencialismo" vem de "existência". Sartre, após ter feito estudos sobre fenomenologia na Alemanha, cria o termo utilizando a palavra francesa "existence" como tradução da palavra alemã "Dasein", termo empregado por Heidegger em Ser e tempo.

   Algumas frases de Sartre podem ajudar a compreender o existencialismo:

"Não devo perguntar o que fizeram de mim, esim o que vou fazer com o que fizeram de mim.", referindo-se a existência em geral.

"O homem está condenado a ser livre.", referindo-se ao fato do homem estar sem nenhum apoio extra-mundo, ou transcendental, e indicando que homem deve construir sua liberdade contando apenas com suas próprias forças e racionalidade, a partir da consciência que tem de si mesmo.



O Indivíduo versus aSociedade

O existencialismo representa a vida como uma série de lutas. O indivíduo é forçado a tomar decisões; freqüentemente as escolhas são ruins. Nas obras de alguns pensadores, parece que a liberdade e a escolha pessoal são as sementes da miséria. A maldição do livre arbítrio foi de particular interesse dos existencialistas teológicos e cristãos.

As regras sociais são o resultado da tentativados homens de planejar um projeto funcional. Ou seja, quanto mais estruturada a sociedade, mais funcional ela deveria ser.

Os existencialistas explicam por que algumas pessoas se sentem atraídas à passividade moral baseando-se no desafio de tomar decisões. Seguir ordens é fácil; requer pouco esforço emocional e intelectual fazer o que lhe mandam. Se a ordem não é lógica, não é o soldado quedeve questionar. Deste modo, as guerras podem ser explicadas, genocídios em massa podem ser entendidos. As pessoas estavam apenas fazendo o que lhe foi dito.



¹ Conceito extraído do site http://www.philosophy.pro.br/existencialismo.htm 

2. Entrevistas

O grupo resolveu fazer essa dinâmica para entender melhor o que se passa com as pessoas envolvidas no trabalho, seus sonhos, medos......
tracking img