Fichamento o processo civilizador

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3140 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
O Processo Civilizador: Formação do Estado e Civilização

O Primeiro Estágio da Monarquia Nascente: Competição e Monopolização no Contexto Territorial
• A coroa teve significados diversos em fases diversas do desenvolvimento social, embora todos os que a cingiram exercessem em comum certas funções centrais concretas e nominais, acima de tudo a de chefe militar contra inimigos externos. (p.87)• Nessa situação, o “rei” limitava-se [...] em consolidar suas posses, aumentando seu poder na única região onde ainda mandava o ducado e Frância. (p.87)

• Nesse contexto, para começar, o monarca não diferia dos grandes senhores feudais. Não apenas a preponderância da Casa Real em todo o reino desaparecerá ao declinar sua função de comandante do exército comum, e ao avançar a feudalização,mas se tornara também extremamente precário seu poder monopolista dentro de seu próprio território hereditário, que era disputado por senhores rivais ou famílias de guerreiros. (p.88)

• No inicio, a casa dos reis nominais pouco se avantajava das casas feudais em volta, em termos de propriedade de terras e poder militar e econômico. A diferença em propriedades entre os guerreiros erarelativamente pequena e, por conseguinte, também em importância social, pouco importando os títulos com que se adornavam. (p.89)

• Em todos os territórios, cedo ou tarde uma família conseguia, acumulando terras, alcançar uma hegemonia. (p.90)

• Na estrutura social, a propriedade familiar e o controle de estreita área hereditária constituíam a base militar e financeira mais importante até mesmo para opoder do rei. (p.90)

• O mecanismo que gerou a hegemonia foi sempre o mesmo. De maneira semelhante – através da acumulação de propriedades -, em tempos mais recentes em pequeno número de empresas econômicos supera seus rivais e concorre entre si até que, finalmente, uma ou duas delas controlam ou dominam um dado ramo da economia, sob a forma de monopólio. (p.90)

• A tarefa implicada na lutapela dominação, [...] e pelo controle do governo, diferiu, por uma razão muito simples, na Inglaterra e França da que ocorreu no Império Romano-Germânico. Não só esta última formação política era bem maior em território que as duas outras como também eram muito maiores as suas divergências sociais e geográficas internas. (p.91)

• Mostramos acima que na área europeia o mecanismo da formação doEstado no sentido moderno da palavra Estado- foi basicamente o mesmo, na época em que a sociedade evoluía da economia de troca para a economia monetária. (p.92)

• Nesse quadro esquemático, o processo que ocorreu entre os domínios territoriais vizinhos assumiu um curso muito parecido com o seguido antes, dentro de territórios firmemente consolidados, entre senhores ou cavaleiros individuais, atéum deles conquistar a predominância e um domínio territorial mais sólido se formar. (p.93)

Sobre o Mecanismo Monopolista
• Quanto mais pessoas são tornadas dependentes pelo mecanismo monopolista, maior se torna o poder do dependente, não apenas individual, mas também coletivamente, em relação a um ou mais monopólios. (p.100)

• Quanto mais abrangente o potencial de poder monopolizado, maiora rede de funcionários que o administra e maiores a divisão do trabalho entre eles; em suma, quanto maior o número de pessoas de cujo trabalho ou função o monopólio depende de qualquer maneira, mais fortemente esse campo controlado pelo monopolista faz valer seu próprio peso e suas regularidades internas. O monopólio privadamente possuído por um único individuo ou família cai sob o controle de umestrato social mais amplo e se transforma, como órgão central do Estado, em monopólio público. (p.101)

• O que os burgueses procuram alcançar na luta pelo governo monopolista, e finalmente conseguem, não é a divisão dos monopólios existentes, mas uma nova distribuição de seus ônus e benefícios. Em outras palavras, forma-se o que estamos acostumados a chamar de “regime democrático”. (p.105)...
tracking img