Fichamento do livro como fazer uma monografia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1595 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO ANÍSIO TEIXEIRA
FUNDAÇÃO HELENA ANTIPOFF
Curso: Licenciatura em Matemática
Disciplina: Metodologia Do Trabalho Científico.
Aluna: Clélia Márcia Pimenta
Período: 2° Turno: Noite
A prática da documentação pessoal
A prática da documentação pessoal
SALOMON, Delcio vieira
Como fazer uma monografia.
10ª edição. SãoPaulo: Martins Fontes, 2001, 412 p.


‘’vivemos a faze de computadores eletrônicos, da informática e da documentação. A explosão bibliográfica e a necessidade de se obter a informação exata no lugar e no momento adequado provocaram o aparecimento da documentação como a técnica de nossos dias. A profissão do documentalista é hoje uma das mais requisitadas. Antes mesmo do aparecimento dos ‘’técnicosda informação’’ e dos informadores científicos’ ’o trabalhador intelectual praticava a atividade de documentar-se dentro de seus recursos e mediante e mediante técnicas criadas por ensaio e erro’’. P.121
‘’Hoje é possível aliar esta iniciativa ás principais técnicas modernas adaptadas para atender ás necessidades do estudante e do trabalhador intelectual. São dadas as aqui, de forma bastanteresumida, as principais indicações, capazes de satisfazer o interessado. Evito o ‘’tecnicismo’’ por aparecer contraindicado para a finalidade do leitor, uma vez que poderia enfatizar o aparato, em sacrifício da funcionalidade do método’’. Ibidem.
‘’A documentação pessoal deve ser uma constante na vida do estudante e do trabalhador intelectual. A labilidade da memória humana e a frequência decomunicações, informações e consultas a que estão sujeitos, constituem as razões fundamentais dessa afirmação’’. p.122
‘’ler e não reter é uma forma de não assimilar. É garantir o esquecimento e a perda material importante para a atividades futuras .O cientista não se documenta não só no momento em que têm necessidade de fundamentar uma teoria ou uma hipótese de trabalho :enquanto trabalha em sua pesquisaestá constantemente se documentando ao menos para atualizar-se e informar-se dos métodos e técnicas mais relacionados com a sua especialização’ ’ibidem
‘’Convença-se então, pois, o estudante universitário (mesmo aquele que não tem intenção de publicar algum trabalho), que a documentação é uma consequência das atividades intelectuais de quem determinou sua especialização e de todo aquele.
‘’Que,mesmo sem a intenção de ser enciclopédico, procura estar em dia com as produções do pensamento humano’’. p 123.
‘’Constitui ao lado da biblioteca particular, verdadeiro instrumento de trabalho do profissional categorizado’ ’ibidem.
‘’O estudante universitário que se preza deveria ter o hábito de documentar-se tanto na área de sua especialização como em outras afins e até nas de interesse geral’’ibidem.
‘’Não se trata de incentivar ninguém a se documentar a respeito de tudo, como se estivesse trabalhando a vida inteira para construir um thesaurus de sabedoria. Muito menos a que se apoiar a formação mental dos ‘’fazedores de almanaque’’ que procuram saber ‘’um pouco a respeito de tudo’’. Mas não acredito no sucesso de dois tipos de trabalhador intelectual: aquele que não se documenta e o que ésuperespecializado a ponto de se desligar inteiramente das demais atividades do pensamento humano’’. Ibidem.
‘’eis aqui algumas técnicas práticas:
‘’Considerar material de documentação tudo o que julgar importante e útil em função de seus estudos e da futura vida profissional’ ’ibidem.
‘’A fonte da documentação serão as leituras, as aulas, os seminários, os grupos de discussão, as conferências.‘’Os meios de como e de onde guardar as documentações pessoais poderão ser conseguidos através das seguintes indicações:
‘’Evitar longas transcrições uma vez que não compensam’’.
‘’Assuntos ou anotações a serem extraídos de livros próprios não precisam ser transcritos. Apenas se anotam o título e a fonte em cabeçalho de uma ficha .Título ,aqui, e o nome que se dá ao assunto, por iniciativa...
tracking img