Fichamento anderson, james (1977) “ideologia em geografia: uma introdução”

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (471 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade Federal do Mato Grosso
Instituto de Ciências Humanas e Sociais-ICHS
Curso de Licenciatura em Geografia
Disciplina: Geografia e Filosofia
Professor (a): Sinthia
Aluno (a): RenataRodriguês Silva

Referência: ANDERSON, James (1977) “Ideologia em geografia: uma introdução” (pp. 39-57) In: Seleção de Textos 3, AGB, São Paulo.

Sem dúvida, havia exageros em algumas consideraçõesde caos e crise, mas se o meio ambiente estava se aproximando de um “state of chair”- emprestando uma fina frase de O’Casey- a resposta dos geógrafos não foi rápida, embora a Geografia Humanatratasse tradicionalmente de cidades e regiões e das inter-relações da sociedade com o meio ambiente natural. Muitos geógrafos estavam mais interessados na “ciência” e na metodologia científica do que na“responsabilidade social” e na avaliação científica de problemas reais (ANDERSON, 1977, p.40).
“Eram eles imunes á ideologia, ou estariam tanto sob a sua influência que não estavam cientes do fato?”(p.40).
“Simplificadamente, ideologia refere-se a sistemas de ideias que fornecem avaliações distorcidas e parciais da realidade, com o efeito objetivo, e nem sempre pretendido, de servir aos interessesparciais de determinado grupo ou classe social” (p.41).
“As ideologias não são necessariamente apologias do status quo, e na verdade podem ser críticas quanto a ele. Também não servem,necessariamente, aos interesses imediatos de uma classe dominante” (p.41).
“As ideologias, contrariamente á tendência idealista que as vê em termos puramente subjetivos, como ‘inteiramente mentais’ ou comoconspirações, somente podem ser entendidas em relação á realidade que distorcem” (p.42).
“A ciência se move do parcial, do abstrato e do unilateral para o nível de totalidade concreta multilateral (MCKENNA,1972) E ela o faz através do uso (consciente) da abstração (p.47)”.

“As críticas são necessárias para liberar os conhecimentos possivelmente úteis contidos numa ideologia; elas irão expor o...
tracking img