Familia e sociedade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2494 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]

Universidade Anhanguera – Uniderp
Centro de Educação a Distância



|Curso |Serviço Social (Pólo de Ceres-GO) |Período Letivo |2011/1 |
|Semestre |1º Sem |Disciplina |Família e Sociedade |
|Nome Tutor Presencial|Ednalva Borges |
|Nome do aluno (a): |Trabalho em Grupo |
|Nome Professor EAD |MSC Helenrose A. da S. Pedroso Coelho|






Palavras-chaves– Família, Sociedade, Demandas Sociais e Serviço Social.

INTRODUÇÃO
O texto que abordaremos é uma síntese contendo informações básicas, mas consistentes que compreende a família como área de atuação do Serviço Social; como se dá a atuação do Assistente Social na família (as dificuldades e realizações) e a Relação Família, Sociedade e Serviço Social;ressaltando também que os Assistentes Sociais são os únicos profissionais que têm família como objeto privilegiado de intervenção durante toda sua trajetória histórica, ao contrário de outras profissões que a privilegiam em alguns momentos e, em outros, tiram-na de cena. Abordaremos também uma Entrevista com uma Assistente Social falando sob o trabalho do profissional com famílias e as formas decontato e limites no trabalho com essas famílias e seus membros.

RELAÇÕES ENTRE FAMÍLIA E O SERVIÇO SOCIAL

Nos tempos de hoje podemos perceber as diversas formações familiares; a família nuclear deixou de existir e passou a ser a monoparental e outras diversas nomenclaturas, aquela composta por vários membros de uma mesma família ou apenas parentes mais próximos. A família encontra-se ligada àidéia de um grupo formado por um casal e seus filhos, ou seja, é uma construção social, uma instituição social, por isso, é preciso ter uma visão crítica para compreendê-la, analisando a família na perspectiva sócio-histórica, observando-a em suas constituições nas diferentes épocas da história e nos diferentes locais; analisar suas funções sociais, a sua relação com o Estado, a comunidade e comela mesma e a efetivação ou não da função social.
Nota-se no desempenho profissional do Assistente social atualmente, algumas práticas arcaicas, movidas por lógicas que são enraizadas culturalmente, e que deixam de lado a lógica, a racionalidade dada pelo lineamento teórico-metodológico da profissão pós-reconceituação.
O Serviço Social é uma profissão interventiva que busca diminuir asdisparidades sociais. Um Assistente Social atua, através de pesquisas e análises de realidade social, na formulação, execução e avaliação de serviços, programas e políticas sociais que buscam a preservação, defesa e ampliação dos direitos humanos e a justiça social.
O processo de intervenção com famílias implica em algo mais que a crítica dos profissionais sobre a realidade e a consciência de que a soluçãodas demandas não está nos limites dos serviços. O atendimento direto está dirigido maciçamente às famílias que, por pobreza ou falimento nas suas funções, são tidas como incapazes ou patológicas; Conseqüentemente, tirando o foco do real problema que envolve as famílias, que são advindos das desigualdades e exclusões em que estão inseridas. Tal realidade rebate negativamente nas possibilidades deuma formação teórica mais qualificada dos profissionais. Levando ainda, a uma falsa esperança de que existe um mesmo padrão de funcionalidade das famílias. Percebe-se ainda, que a criança, o adolescente e o idoso, constituem-se o campo fértil quanto à intervenção com famílias. O trabalho do assistente social tem como objetivo visar e garantir direitos e assistência para a população desamparada,...
tracking img