Exclusao

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 55 (13649 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Exclusão digital na educação municipal do Rio Grande do Sul:
Dois estudos de caso

Marta Luz Sisson de Castro-PUCRS
Maria José Pirez Braga Bolsista IC





Introdução


A escola pública no contexto educacional brasileiro, por uma série de razões não se atualizou em relação as novas tecnologias que, hoje ,dão forma aos processos de informação e de conhecimento. Cada vez mais,com o desenvolvimento da Internet o acesso ao conhecimento tem se democratizado, criando novas formas de interação e habilidades que facilitarão as conexões em rede e às possibilidades do mundo virtual.
O desenvolvimento tecnológico da sociedade tem acelerado cada vez mais a produção do conhecimento, Segrera (2006) diz que no ano de 2020 o conhecimento se duplicará a cada 73 dias. No ano2000 havia 50 milhões de sites na internet e 300 milhões de usuários, em 2006 esta cifra alcança um bilhão de pessoas. Participar desta sociedade através do uso das tecnologias de comunicação e informática é uma necessidade para todas as instituições da sociedade atual. Piconez (2006) chama a atenção para o fato


A rede mundial de computadores assume papel fundamental,ao ampliar o acesso ao conhecimento, que se transforma no centro da competitividade e na principal riqueza da sociedade contemporânea. Saber é o verbo que melhor decodifica a senha do sucesso profissional no novo milênio. ( Piconez, 2006, p.39)


Dados internacionais mostram que a divisão digital é muito grande no mundo atual (Baker et al 2002) fazem uma análise da exclusão digital nossistemas educacionais de trinta e oito nações e os dados não são os mais promissores. A divisão digital marca o mundo atual e foi definida pelos autores como a disparidade entre os indivíduos, casas, regiões geográficas em relação ao acesso à informação e tecnologias de comunicação.
O uso de tecnologia informatizada em sistemas educacionais mais desenvolvidos, tem sido implementada de umaforma constante , usarei , aqui, o exemplo do distrito educacional de Witby, Ontário(1996), Canada, que visitei em 1996[1]. Neste distrito, antes da introdução da informática de uma forma ampla, todos os professores do sistema receberam um financiamento para a compra de computadores pessoais. Desta forma, quando o sistema foi disponibilizado nas escolas, os professores dominavam e usavam osinstrumentos de informática. A exigência de que todos os trabalhos dos alunos, fossem realizados com processadores de texto, o domínio de vídeo e de algumas técnicas de programação por todos os alunos, além de uma constante integração de formas de produção, como “faixas” que eram utilizados no ambiente escolar divulgando eventos culturais, sociais e ou esportivos , eram elementos comuns do programa.Além disso, havia a idéia de um uso exclusivamente educacional da rede, não incluindo jogos e lazer.
Estudo realizado pela Comissão das comunidades européias (2002) sobre a contribuição da educação e da formação para a redução da pobreza não considera a questão da tecnologia digital para o nível da educação básica. A posição da comissão podem ser inferida na medida em que falam de melhoria daqualidade dos recursos oferecidos. As tecnologias da informação e a comunicação são comentados somente em relação ao ensino superior e a formação de professores, diz a Comissão( 2002, p. 16) mas pode-se dizer que reconhecem o valor destes recursos para melhorar a qualidade do ensino.

En este contexto , las tecnologías de la información y la comunicación pueden tener efectospositivos sobre la gestión, la aplicación, el contenido y la calidad de los serviços educativos em todo o mundo. Estas tecnologias – que constituem un medio y ni uma prioridad em si mismas – puedem contribuir em gran medida a mejorar la organización de los sistemas educativos, el acceso a estes sistemas ( ayuda a la formación de maestros, acceso a las lenguas extranjeras, a la formación en el...
tracking img