Ex era vargas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 63 (15743 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de dezembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
A Era Vargas nos Vestibulares
A Era Vargas é um dos assutos mais pedidos nas provas de história dos principais vestibulares. Resolva os exercícios abaixo sobre a Era Vargas e prepare-se para o vestibular 

No “Questões em questão” desta edição do Zoom mais uma vez chamamos sua atenção para um assunto que esteve em pauta nestas últimas semanas. Dia 24 de agosto passado relembraram-se os 50anos do suicídio de Getúlio Vargas. Assim como outros temas, como os 40 anos do golpe militar, os 60 anos do Dia D e os 20 anos do movimento das Diretas Já!, a releitura do suicídio de Vargas pode servir como mote para os vestibulares fazerem perguntas não só sobre os últimos dias de Getúlio mas sobre a Era Vargas em si.

Para que não ocorram muitas surpresas na hora dos exames, o Zoom preparoupara você uma seleção de questões sobre a Era Vargas que foram extraídas dos principais processos seletivos do país dos anos mais recentes. Tratando-se de um período bastante extenso, e intenso, da história brasileira, procuramos dividir os exercícios em alguns subtemas para que possa haver uma melhor compreensão dos conteúdos.

Falando em Era Vargas, obviamente temos que saber como tudo começou.Vejamos então uma questão da Universidade Federal Fluminense a respeito da chegada de Vargas ao poder pelo golpe de 1930 e suas conseqüências para a economia brasileira:

(UFF-RJ-2000) “A Revolução de 1930 pôs fim à hegemonia do café, desenlace inscrito na própria forma de inserção do Brasil no sistema capitalista internacional”. (Fausto, Bóris. A revolução de 30: Historiografia e História. SP,Brasiliense, 1972, p.112).

a) Vários fatores sociais determinaram este processo revolucionário. Cite dois deles.
b) Analise os desdobramentos da Revolução de 1930 na industrialização brasileira.

Resolução: Na alternativa “a” você tem uma ampla gama de personagens que podem ser citados, dentre eles os tenentes, as oligarquias dissidentes, as oligarquias não cafeeiras, os tenentes civis, ossetores médios urbanos, as classes médias (expressas pelo tenentismo), a Aliança Liberal, a oligarquia gaúcha, a dissidência de Minas Gerais e os setores operários.

Na “b” você pode responder que com a derrota da oligarquia cafeeira ou com a saída da burguesia paulista do poder, o Estado procurou reorientar a economia para o desenvolvimento da indústria pesada, de modo a superar a dependência dopaís das exportações do café. A burguesia industrial alinhou-se às forças vitoriosas, já que a política de câmbio baixo, favorável às exportações cafeeiras, lhe era desfavorável. O novo Estado, postulando a estabilidade cambial, criou uma conjuntura favorável à industrialização, pois assim tornava-se mais barata e fácil a importação de máquinas e equipamentos industriais. Assim, a partir dosefeitos negativos da crise de 29 sobre o preço do café, o que deixou evidente a situação precária do país em manter-se na dependência estrita da exportação de um só produto-chave, o governo passa a estimular o desenvolvimento industrial, fosse pelo favorecimento do câmbio alto, fosse pelo fato de o próprio Estado passar a investir em indústrias de base, tais como siderúrgica, de álcalis, de motores,hidrelétricas etc.

Logo no início do governo provisório, o estilo autoritário de Vargas e a nomeação de interventores federais nos estados causariam profundos descontentamentos com o presidente. O maior deles aconteceu em São Paulo através da Revolução de 1932, tema amplamente debatido pelos vestibulares:

(Fuvest-SP/2000) “São Paulo não está apenas descontente. Está ferido na suasensibilidade. O que a Revolução lhe pediu ele lho deu... Por que a Revolução tarda em restaurá-lo na sua autonomia e no governo direto de seus filhos? Cansado de viver como terra conquistada, São Paulo... pede apenas, à frente da administração de seus negócios, um de seus filhos que lhe compreenda o espírito e não lhe golpeie o coração”. (O Estado de S. Paulo, 27 de janeiro de 1932)

Explique os impasses...
tracking img