Estudos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (278 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1) Tanto no caso 1 como no caso 2 as mães cometem um assasinato, porem, os motivos que levaram a esses acontecimentos são distintos. No primeiro caso éconsiderado um infanticídio sob o estado puerperal ( onde a vitima tinha conciência reduzida do que estava fazendo ).No segundo a rel Adriana Alves cometeu umhomissidio qualificado, ou seja, ela nao se encontrava em estado puerperal e tinha plena certeza do que estava fazendo cometendo assim um crime qualificado onderesultou em uma pena mais rigorosa para ela.
2) Em hipótese alguma podemos deixar de citar em casos como esses os momentos psicologicos que os acusados passam nomomento do crime.
A primeira acusada ela passa por um problema financeiro muito grando, onde, ela tinha certeza que nao poderia dar uma condição de vida boa parasua filha e nao queria que ela vivesse mundo sem oportunidades onde ela se tornaria mais uma vitima da desigualdade social.
Já a segunda acusada ela passa poruma situação "financeira" bem estruturada pois ali relata que ela possui um emprego estavel e com totais condições de criar o bêbê, mas mesmo assim, ela toma adecisão de não contar para ninguem nem mesmo ao pai da criança e premedita a morte da mesma, porem, a sua tentativa de aborto não ocorreu como planejado.

C)Tanto Marcela quanto Adriana cometeram um assasinato que ao meu ponto de vista os dois podem ser considerados crimes Hediondos pois nao possibilitaram asvitimas uma forma de defesa. A unica coisa que caracteriza um crime mais cruel do que o outro é o fato de que umas das mães está em estado puerperal e a outra nao.
tracking img