Estudo sobre o novo perfil das escolas agrotécnicas do estado do piauí

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4178 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E CULTURA- SEDUC
CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO DO CAMPO
PROJOVEM CAMPO SABERES DA TERRA














ESTUDO SOBRE O NOVO PERFIL DAS ESCOLAS AGROTÉCNICAS DO ESTADO DO PIAUÍ











Aluna: Silvestre Paulino da Silva
Orientadora: Profª. .












Teresina
Fev/2013

SILVESTRE PAULINO DASILVA


ESTUDO SOBRE O NOVO PERFIL DAS ESCOLAS AGROTÉCNICAS DO ESTADO DO PIAUÍ





Artigo apresentado ao Instituto Superior de Educação Antonino Freire, como requisito parcial para obtenção do título de Especialista em Educação do Campo na área de Ciências Agrárias sob a orientação da Profª


APROVADO EM: _____/_____/________


BANCA EXAMINADORA:___________________________________________
Profª .


___________________________________________
Prof:


__________________________________________
Prof:




Teresina-PI
2013































Dedico este trabalho a DEUS e todas as pessoas que me fizeram acreditar na realização de meus sonhos,aos meus familiares que contribuíram para que eu pudesse realizá-lo e em especial a Minha Esposa Elizete Vidal de Sousa e aos Meus Pais: José Cazusa de Silva e Maria dos Remédios Paulino da Silva




ESTUDO SOBRE O NOVO PERFIL DAS ESCOLAS AGROTÉCNICAS DO ESTADO DO PIAUÍ

Silvestre Paulino da Silva[1]
silvestrepaulino@ig.com.br

RESUMO
A maioria dasescolas agrotécnicas do Estado do Piauí, tiveram sua construção início na década de 90, localizadas nos municípios de Piripiri, José de Freitas e Madeiro, sendo que estas escolas funcionavam em parceria com os municípios, desenvolvendo o ensino fundamental com pré-qualificação em agropecuária. No início o funcionamento das escolas era regional, com alunos da região e de municípios visinhos.Apesar do início promissor no final da década de 90 apenas a escola agrotécnica de José de Freitas estava em funcionamento. A partir de 2002 teve inicio a reestruturação das escolas agrotécnicas, através do PROEPI e mais recentemente com o Programa Brasil Profissionalizado. A partir de 2006 teve início a oferta de curso Técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino Médio ofertado através da pedagogiada alternância. Atualmente na rede estadual de ensino estão em funcionamento 11(onze) escolas Agrotécnicas e 02(duas) EFA’s Estadualizadas, tendo como estratégias de ensino: Ensino Regular; PROEJA; PRONATEC, EAD e Alternância nas formas de oferta Ensino Médio Integrado,Subsequente e Concomitante. O objetivo desse artigo é discutir um novo modelo de escola agrotécnica, considerando seus novoscursos, formas de ofertas e diferentes estratégias de ensino que atenda a formação integral do jovem, bem como as novas necessidades do mercado de trabalho



Palavras-Chave: Escolas Agrotécnicas,Alternância, Estratégias de Ensino

ABSTRACT
















1. INTRODUÇÃO.

Este tema foi escolhido devido o contato do pesquisador com a supervisão das EscolasAgrotécnicas do Estado do Piauí, hoje denominadas de (Centros Estaduais de Educação Profissional Rural - CEEPRU's), bem como da necessidade de um melhor entendimento da política de Educação Profissional desenvolvida pela SEDUC/UETEP para os referidos centros. Para simplificar o entendimento nesse artigo os CEEPRU's serão descritos como Escolas Agrotécnicas.
A problematizarão desse artigo se firmana necessidade de discutir junto a comunidade escolar um novo modelo para as escola agrotécnica, considerando seu novos perfil (novos cursos, formas de ofertas e diferentes estratégias de ensino) que atenda a formação integral do jovem, bem como as novas necessidades do mercado de trabalho. Portanto os principais objetivos da pesquisa foram:
• Situar o contexto histórico das Escolas...
tracking img