Estudo de caso + exame fisico

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3302 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ESTUDO DE CASO




Paciente: BDCL, 59 anos, sexo masculino, Consciente, orientado, compactuando, acamado.
SSVV:
• PA: 130/70 mmhg; P: 74 bpm; R: 18 mrpm; T: 36º.
• GLICEMIA CAPILAR: 140 mg/dl.


EXAME FISICO


• Inspeção Capilar: Bem aderido ao leito capilar, com presença de cicatriz cirúrgica na região fronto parietal.
• Face:Normocorado com presença de Hematoma em região temporal Esquerda e Peri orbitaria Esquerda.
• Olhos: esclera avermelhada, pupilas reagentes direto e consensual, com anisocoria discreta do olho direito mucosa normocorada.
• Língua: com discreta saburrosa, falha na arcada dentaria( pouco dente).
• Narinas: septo lado direito com leve desvio para esquerda, com cateter de SNGpara alimentação.
• Pescoço: traqueostomizado, secretivo, secreção espessa e sanguinolenta.
• Tórax: sem cicatriz, retração ou abaulamento, com acesso venoso central em subclávia direita com soroterapia em curso, aos 1º e 2º espaços intercostais presença de som claro pulmonar, 3º e 4º submaciço e 5ºmaciço, D/E, AP MV+.
• Abdômen: abdômen plano, sem abaulamentos retraçõesou estrias; na ausculta peristalse presente em todos os nove quadrantes; em palpação indolor, ausência de massas palpáveis.
• Cardíaco: sem presença de pulsações em região de fúrcula e epigástrica, abaulamento e retrações ictus cordis em quinto espaço intercostal esquerdo não palpável, pulsos periféricos palpáveis simétricos e com boa amplitude, AC: Normofonetico B1 e B2. Sem presençade sopros;


• HUNT HESS II
• Pós operatório de Clipagem de Aneurisma ACOA e Carotidooftalmico







FISIOPATOLOGIA





[pic]




O tecido nervoso depende totalmente do aporte sanguíneo para que as células nervosas se mantenham ativas, uma vez que não possui reservas. A interrupção da irrigação sanguínea e consequente faltam de glicose eoxigênio necessários ao


metabolismo, provocam uma diminuição ou paragem da atividade funcional na área do cérebro afetada.
Se a interrupção do aporte sanguíneo demorar menos de 3 minutos, a alteração é reversível, no entanto, se ultrapassar os 3 minutos, a alteração funcional pode ser irreversível, provocando necrose do tecido nervoso.




O AVC pode ser causado por 2mecanismos distintos, por uma oclusão ou por uma hemorragia.
Um AVC isquêmico ocorre quando um vaso sanguíneo é bloqueado, freqüentemente pela formação de uma placa aterosclerótica ou pela presença de um coágulo que chega através da circulação de outra parte do corpo.
A arteriosclerose produz a formação de placas e progressiva estenose do vaso. As suas seqüelas são então a estenose,ulceração das lesões arterioscleróticas e trombose.
A trombose cerebral refere-se à formação ou desenvolvimento de um coágulo de sangue ou trombo no interior das artérias cerebrais, ou de seus ramos. Os trombos podem ser deslocados, “viajando” para outro local, sob a forma de um êmbolo.
Os êmbolos cerebrais são pequenas porções de matéria como trombos, tecido, gordura, ar, bactérias,ou outros corpos estranhos, que são libertados na corrente sanguínea e que se deslocam até as artérias cerebrais, produzindo a oclusão e enfarte.
O AVC pode ainda ocorrer por um ataque isquêmico transitório. Este se refere à temporária interrupção do suprimento sanguíneo ao cérebro.
Um AVC hemorrágico (acontece em 10% dos AVC’s) ocorre devido à ruptura de um vaso sanguíneo, ouquando a pressão no vaso faz com que ele se rompa devido à hipertensão. A hemorragia pode ser intracerebral ou subaracnóidea. Em ambos os casos, a falta de suprimento sanguíneo causa enfarto na área suprida pelo vaso e as células morrem. 












HSA FISHER IV


 Hemorragia subaracnóidea: extravasamento de sangue no espaço subaracnóideo, usualmente ocupando...
tracking img