Estrategias de evangelismo urbano

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1522 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ESTRATEGIA DE EVANGELISMO URBANO – TEORIA.
INTRODUÇÃO: MAR. 6:7; Luc. 6:12,13.
• De todas as escolas, a melhor e infalível é a do mestre Jesus Cristo.
• O segredo do evangelismo urbano, assim como em outro contexto não se limita apenas a estratégias, mas a disposição dos“evangelistas”, do departamento evangelístico, da igreja e do pastor.
• Evangelismo é uma tarefa coletiva, inclui até os que não vão as ruas. Refiro-me aos que apóiam em oração, recepção, o apoio e incentivo aos participantes.
• Explica-se, algumas frases missionárias, criadas por quem teve as suas vidas dedicadas e envolvidas com evangelismo o tempo todo.
“Eu vou descer, mas vocês não se esqueçam desegurar as cordas” William Carey.
“A grande comissão se faz com os pés dos que vão, com os joelhos de quem oram, e com as mãos dos que contribuem”. Anônimo.
• Essas frases se aplicam primariamente a missões, mas também para o evangelismo local. No evangelismo urbano encontramos situações das mais adversas. Ex: rejeição, criticas, repúdio, insultos, combate dos hereges. “As meninas receberam doisCDs, heréticos em Ilhéus”
• Assim como todo missionário que vai para o campo, e toma todas as informações a cerca daquela cidade para saber elaborar o seu projeto, a igreja deve conhecer o alvo. Exemplo:
 Para um campo missionário, se conhece o publico alvo a ser alcançado.
 A População da cidade.
 Extensão geográfica, até ondepretende atingir com a luz do evangelho.
 Situação econômica, cultural e religiosa da cidade. “Permita-me dar Exemplo de Ilhéus”.
1. No aspecto evangelístico, qual o objetivo para aquela cidade? Eu já conhecia a cidade.
a. Evangelismo pessoal
b. Distribuição de folhetos
c. Estudos bíblicos ou“discipulado para não crente”
d. Cultos evangelísticos nos lares e ao ar livre.
e. Pesquisa religiosa, “descobrindo pessoas para serem trabalhadas”. Está funcionando.
f. Conferência evangelística anual. Teremos a primeira, dias 24 e 25 de março.

2. Primeiros meses na Congregação, o que deveria fazer?
a. Estudos bíblicos
b. Discipulado pessoal para os novos crentes.
c. Cultos domésticos, na grandemaioria dos campos esse método é maravilhoso, “esse ano tivemos uma reconciliação”.
01
d. Visitação pastoral.
e. Encontro de casais
3. Segundo momento, Parte dois do projeto para a Congregação
A. Edificação
a.Treinamento para líderes
b. Organização eclesiástica – diretoria.
c. Organização dos departamentos.
d. Classe para novos convertidos
e. Organização jurídica da igreja – “até maio de 2015”.
f. Instituto Bíblico com Extensão do seminário de Feira de Santana, através de módulos.
g. Implantaçãode igrejas, e pastores cooperadores.
Pensando na perfectiva da igreja no meio urbano, precisa-se planejar.
Pois eu assim corro, não como a coisa incerta; assim combato, não como batendo no ar.
(I Co 9:26).
EVANELISMO, A CHAVE PARA O CRESCIMENTO DA IGREJA LOCAL
Quando pensamos em crescimento, nunca devemos perder de vista os dois aspectos: quantitativo e qualitativo. “Em 1996 eram cerca de30 a 40 milhões de desviados no Brasil, segundo estatística”. (Pr. José Laerton - CE). Essa realidade é bem presente no cotidiano, Luiza encontrou um (...) com 40 anos, desviado, foi aluno de seminário.
Quando pensamos num projeto, as primeiras perguntas surgem naturalmente.
O que vamos fazer? Onde? Com quantos irmãos podemos contar?
Quais os locais? O nosso Bairro, distrito, cidade,...
tracking img