Estado nutricional de escolas e pre escolares

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1080 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ESTADO NUTRICIONAL DE ESCOLARES E PRÉ-ESCOLARES DA CIDADE DE CABEDELO





















ESTADO NUTRICIONAL DE ESCOLARES E PRÉ-ESCOLARES DA CIDADE DE CABEDELO












Projeto de Pesquisa apresentado ao Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba, como requisito para coleta de dados eelaboração de monografia.

















INTRODUÇÃO

Os principais problemas abrangendo a nutrição e a alimentação decorrem do excesso ou da carência de determinados nutrientes. Segundo estudiosos, os problemas relacionados ao excesso de nutrientes, como a obesidade, ou a carência destes, como a anemia, devem delinear prioridades entre ações atuais em saúde. Os sinais e ossintomas dessas doenças acontecem após um período constante de inadequação no consumo alimentar. Dessa forma, o comportamento alimentar ocupa, atualmente, um papel central na prevenção e no tratamento de doenças.
Nesse contexto, a alimentação durante a infância, ao mesmo tempo em que é importante para o crescimento e desenvolvimento, pode também apresentar-se como um dos principais fatores deprevenção de algumas patologias na fase adulta. A disponibilidade e o acesso ao alimento em casa, as práticas alimentares familiares e o preparo do alimento, influenciam o consumo alimentar infantil.
A obesidade é a perturbação crônica mais comum em crianças de sociedades industrializadas. Em alguns países, sua prevalência, nesse grupo, tem sido muito maior que a de doenças alérgicas. A tendênciacrescente da obesidade infantil é explicada pelo aumento da ingestão de alimentos ricos em energia e pela diminuição da prática de atividade física, dentre outros fatores. Nos últimos 30 anos, houve mudanças nos padrões alimentares da família, com aumento no consumo de fast-foods e refeições pré-preparadas. As crianças estão aumentando o número de refeições fora de casa e os alimentos, geralmenteingeridos, apresentam maior valor energético do que os consumidos em casa.
A predominância da obesidade em crianças e adolescentes tem aumentado em diversos países do mundo, inclusive no Brasil, o que está fortemente relacionado a mudanças no estilo de vida e nos hábitos alimentares, como o fácil acesso e o baixo custo de alimentos ricos em gorduras e açúcares.
A tendência crescenteda obesidade infantil é esclarecida pelo aumento na ingestão de alimentos ricos em energia e pela diminuição da prática de atividade física (MARINS; ALMEIDA; PEREIRA, 2001). Nos últimos 30 anos houve mudanças nos padrões alimentares da família, com aumento no consumo de fast-foods e refeições pré-preparadas (DIETZ, 2001). As crianças estão aumentando o número de refeições fora de casa e osalimentos, geralmente consumidos, apresentam maior valor energético do que os consumidos em casa.
A diminuição na ingestão de gordura e açúcar, em crianças, pode ser obtida por meio da mudança dos hábitos alimentares dos pais, o que pode estender-se a todos os outros membros da família. No entanto, é importante salientar que a utilização de dietas restritivas como, por exemplo, uma alimentação commuito baixa ingestão de gordura, pode estar associada à deficiência de vitaminas lipossolúveis.
O aumento da prevalência de obesidade tem sido visto no Brasil em diferentes áreas e segmentos sociais, caracterizando o processo de transição nutricional com o avanço do predomínio da obesidade sobre a desnutrição. Os maus hábitos alimentares, especialmente aqueles que causam a obesidadeinfantil, produzem problemas de saúde imediatos e também a longo prazo, visto que cerca de 60% de crianças obesas sofrem de hipertensão, hiperlipidemias e/ou hiperinsulinemia. Na vida adulta, a alimentação obtida desde a infância coopera fortemente para o aparecimento de doenças crônico-degenerativas.
A promoção de hábitos alimentares saudáveis no meio escolar tem sido recomendada por...
tracking img