Ergonomia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4160 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Viseu, 2010

Índice

Introdução 3

A [pic]História da Ergonomia 4

Conceitos Chave da Ergonomia 6

Tarefa 6
Actividade 7

Comportamento 7

Performance ou Desempenho 7

Competência 8
Carga de Trabalho 8

Áreas de Especialização 9

A Ergonomia e a Gestão de Recursos Humanos 10
A Ergonomia noTrabalho ou Sistema de Trabalho 10
Prática Ergonómica 11
Análise e Intervenção Ergonómica 11

Praticas Ergonómicas 13

Efeitos sobre a Saúde 14
A fadiga 14
As Lesões Músculo-Esqueléticas 15
Medidas de Prevenção 16
Conclusão 18

Introdução

A palavra “Ergonomia” vem de duas palavras Gregas: “ergon” que significatrabalho, e “nomos” que significa leis.
Hoje em dia, a palavra é usada para descrever a ciência de “conceber uma tarefa que se adapte ao trabalhador, e não forçar o trabalhador a adaptar-se à tarefa”, sendo também conhecida como Engenharia dos Factores Humanos.
A ergonomia é, assim a ciência que estuda a adaptação do trabalho ao homem, ou o conjunto de conhecimentos sobre o homem, em cadaactividade, necessários para desenhar postos de trabalho, equipamentos ou sistemas de trabalho, que permitam trabalhar com um máximo de segurança, conforto e eficácia.
Os ergonomistas contribuem para o projecto e avaliação de tarefas, trabalhos, produtos, ambientes e sistemas, a fim de torná-los compatíveis com as necessidades, habilidades e limitações das pessoas.

A [pic]História da Ergonomia

Omédico Italiano Bernardino Ramazzini (1633-1714) foi o primeiro a escrever sobre doenças e lesões relacionadas com o trabalho na publicação "De Morbis Artificum" (Doenças ocupacionais) datada de 1700. Ramazzini, foi discriminado pelos colegas médicos por visitar os locais de trabalho dos seus pacientes a fim de identificar as causas dos seus problemas.
No século XIX, Frederick Winslow Taylor lançou olivro "Administração Científica", com uma abordagem que procurava a melhor maneira de executar um trabalho e suas tarefas. Mediante aumento e redução do tamanho e peso de uma pá de carvão, até que a melhor relação fosse alcançada, Taylor triplicou a quantidade de carvão que os trabalhadores podiam carregar num dia.
No início dos anos 1900s, Frank Bunker Gilbreth e sua esposa Lilian expandiram osmétodos de Taylor para desenvolver "Estudos de Tempos e Movimentos" o que ajudou a melhorar a eficiência, eliminando passos e ações desnecessárias. Ao aplicar tal abordagem, Gilbreth reduziu o número de movimentos no assentamento de tijolos de 18 para 4,5 permitindo que os operários aumentassem a taxa de 120 para 350 tijolos por hora.
A Segunda Guerra Mundial marcou o advento de máquinas e armassofisticadas, criando demandas cognitivas jamais vistas antes por operadores de máquinas, em termos de tomada de decisão, atenção, análise situacional e coordenação entre mãos e olhos, sendo nesta época, que ficou evidenciada a incompatibilidade entre o progresso humano e o progresso técnico.
Em 1949, K.F.H. Murrel, engenheiro inglês, começou a dar um conteúdo mais preciso a este termo, e fez oreconhecimento desta disciplina científica criando a primeira associação nacional de Ergonomia, a Ergonomic Research Society, que reunia fisiologistas, psicólogos e engenheiros que se interessavam pela adaptação do trabalho ao homem. E foi a partir daí que a Ergonomia se desenvolveu em outros países industrializados e em vias de desenvolvimento.
Nas décadas seguintes à guerra e até os diasactuais, a ergonomia continuou a desenvolver-se e a diversificar-se.
A era espacial criou novos problemas de ergonomia tais como a ausência de gravidade e forças gravitacionais extremas. Até que ponto poderia este ambiente ser tolerado e que efeitos teria sobre a mente e o corpo?
A era da informação chegou ao campo da interação homem-computador enquanto o crescimento da demanda e a competição entre...
tracking img