Ergonomia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1416 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Ergonomia, 06/02/2012.
História da Ergonomia

Final do Século 18 – Revolução Industrial

Primeiras Fábricas – Século 19

Movimento de Administração Científica do Trabalho (cada tarefa com modo Correto de Executa - lá, tempo determinado e ferramenta adequada - História)

Primeira Guerra Mundial (1914-1917)
Fisiologistas e psicólogos, chamados para colaborarem com o aumento na produçãode armamentos; Comissão de Saúde dos Trabalhadores nas Indústrias de Munições; Instituto de Pesquisa da Fadiga Industrial (Inglaterra).

Segunda Guerra Mundial (1939-1945)
Conhecimentos científicos

1950 - Batismo com o nome Ergonomia, criação de laboratório de pesquisa Human-Factors.

Fases da Ergonomia:

Primeira Fase - Refere-se ás dimensões de objetos, Ferramentas, Painéis de Controle.Segunda Fase - A Ergonomia passa a Projetar Postos de Trabalho, que isolam os Trabalhadores do Ambiente Industrial Agressivo, seja por Agentes Físicos (calor, frio, ruído), ou por intoxicação de agentes Químicos (vapores, gases, particulado Sólido). Objetivo de adequar o Ambiente e as Dimensões de Trabalho ao Homem.

Terceira Fase - Relacionada ao Processo, do Ser Humano, ou seja, estudandoe elaborando Sistemas de Transmissão de Informações mais Adequadas

Ergonomia no Brasil
Suas origens:

Pode-se afirmar com (MORAES & SOARES, 1989), sem medo de errar, que existem seis vertentes principais de difusão da ergonomia no Brasil:

1) Na área de engenharia de produção, a Escola Politécnica da USP;
2) Também em engenharia de produção, a COPPE/UFRJ;
3) Naárea do desenho industrial, a ESDI/UERJ;
4) Na área de psicologia, a USP - Ribeirão Preto;
5) Ainda em psicologia, a Fundação Getúlio Vargas - FGV, no Rio de Janeiro;
6) O CNAM, em Paris.

A ABERGO, (Associação Brasileira de Ergonomia) 13-07-1983, nasceu nas dependências do ISOP/FGV - Fundação Getúlio Vargas.

Ergonomia, 13/02/2012.
Classificação da Ergonomia.

Ergonomia de concepção: éo estudo ergonômico de instrumentos e ambientes de trabalho antes da sua construção;

Ergonomia corretiva: é a que modifica sistemas já existentes, portanto o estudo ergonômico só é feito após a construção do instrumento e/ou ambiente de trabalho.

Ergonomia seletiva: é feita selecionando o homem ideal e/ou a faixa de utilizadores ideal para uma máquina, atividade ou ambiente de trabalho jáexistente; o homem ideal, com a ferramenta ideal, no local ideal.

Macro ergonomia: é a ergonomia como um todo; é a analise das interfaces - tecnologia - organização - homem, e das interações, - cultura - gerenciamento - tecnologia, ou o estudo dos fatores humanos num nível macro, ou um sistema pessoa - tecnologia mais abrangente que esta relacionada com as interações entre sistemas tecnológicos esistemas organizacionais, gerenciais, pessoais e culturais.

Interface - tecnologia: micro-computador, tablet, smart-phone.
Interface - organização: exemplo, sistema operacional, linha de produção, layout.
Interface - homem: trabalhador.
Obs.: busca o nível de cultura e gerencia a tecnologia que ele tem.

Cultura: é o que a pessoa, o homem trás de base.
Gerenciamento: é gerenciar acultura que a pessoa, o homem sabe, para usar com a tecnologia.

Ergonomia, 27/02/2012.
Trabalho e Condições de Trabalho.

Definições:

“O Trabalho é uma Atividade que Produz algo de Valor para outras Pessoas” Davies e Shackletan.

O conjunto de Fatores que determinam o comportamento do Trabalhador. Estes fatores são antes de tudo constituídas pelas exigências impostas pelo trabalhador:Objetivo com critérios de avaliação (fabricar determinado tipo de peça com estas ou aquelas tolerâncias), condições de execução, (“meios técnicos utilizáveis, ambientes físicos e regulamentáveis” Deplat e Cuny).

Mantmallin (1990): define condições de trabalho e permite ou impede a atividade dos trabalhadores.

Deste modo, destingem as condições:

Condições Físicas: características dos...
tracking img