Epidemiologia

Páginas: 9 (2009 palavras) Publicado: 10 de maio de 2013
Ezequiel Perin
Disciplina: O ambiente e as doenças do trabalho



1. Num estudo uma das variáveis estudadas foi a idade, e que apresentou a seguinte distribuição: 23, 14, 15, 24, 24, 22, 21, 20, 19, 19, 21, 22, 21, 23, 34, 22, 17, 13, 25, 24, 25, 27, 26, 26, 15, 15, 17, 19, 20, 21. Em vista dos dados obtidos, me informe qual é a média, qual é a moda, e qual é a mediana, qual é o quartilsuperior e o quartil inferior?
Resposta: Exercício realizado com auxilio da planilha de cálculos Excel;

MÉDIA: 21,13
MODA: 21
MEDIANA: 21
QUARTIL INFERIOR: 21 – valor aos 25%
QUARTIL SUPERIOR: 24 – valor aos 75%

2. Em 01/07/1980, existiam 2.000 casos de tuberculose em tratamento, em um dado município. Sabendo-se que sua população na época era de 1.176.935 habitantes, calcule o número decasos de tuberculose em relação à população. Trata-se de prevalência ou incidência? Por que?
Resposta: Exército realizado com auxilio da planilha Excel

O caso trata-se de prevalência visto que permaneceram 170 habitantes em tratamento para cada 100.000 habitantes da cidade.

Total de habitantes 1.176.935,00

Casos de tuberculose 2.000,00


tuberculose por 100.000 hab:169,93



3. No ano de 1992 foram identificados mais 473 casos novos de hanseníase (lepra) e de 285 casos novos de tuberculose, nos serviços de saúde no Distrito Federal. No final daquele ano, um total de 2.563 ( 1000 homens e 1563 mulheres) estava em tratamento para hanseníase e 899 ( 560 homens) estavam em tratamento para tuberculose (já excluídos os curados e os mortos).Neste ano 76 vieram a óbito por causa da tuberculose (50% de homem) e 142 (102 homens) por causa da Aids. Tomando-se a estes para os devidos cálculos e admitindo-se uma população de 1,5 milhão de habitantes, sendo que 52% pertencem ao sexo feminino, calcule as respectivas taxas de incidência e prevalência, o coeficiente de letalidade. Obs. para todos os cálculos, fazer geral e por sexo. Qual aconclusão que você chega.
Resposta: Exército realizado com auxilio da planilha Excel



Conclusões: O crescimento de casos de tuberculose no ano de 1992 foi de 46,4% e o crescimento de casos de hanseníase foi de 22,6% neste mesmo ano;
A letalidade para os casos de tuberculose é maior no gênero feminino sendo de 11,2% para mulheres e 6,8% para homens;
A mortalidade masculina é maior, mesmo sendomenor a população masculina, ficando em 19,4 por 100.000 hab. masculinos a mortalidade dos homens, contra 10,0 por 100.000 hab. femininos a mortalidade das mulheres; Sendo a AIDS o principal causador de óbitos entre os homens, com 6,8 por 100.000 hab., o que representa quase 2 vezes mais se relacionado aos óbitos femininos por AIDS em relação a toda população.

4. Em um Estado industrial daÍndia, apresenta a seguinte distribuição de acidentes de trânsito, por faixa etária. Calcule: a) as taxas de mortalidade; b) as taxas de letalidade, geral e por gênero.

Resposta:



Não é possível calcular a letalidade por gênero visto que não há dados que mostrem quantos são homens e quantos são mulheres entre as vitimas de acidentes de transito.



5. Uma investigação realizada embanco de sangue de um hospital chegou aos seguintes resultados: entre 8.000 pessoas que receberam transfusão sanguínea, acompanhada durante um ano, 15 pessoas contraíram HIV. No grupo controle, de 10.000 pessoas que não receberam transfusão, acompanhadas igualmente durante igual período, 18 pessoas contraíram HIV. Arme uma tabela 2X2 com os resultados. Pergunta-se se trata de um estudo de coorte ou decaso controle? Porque? Qual o risco de uma pessoa contrair HIV, tendo recebido transfusão de sangue? E o risco de ter HIV sem ter feito transfusão de sangue? Quantas vezes o risco é maior que o outro?
Resposta: É um estudo de tipo coorte, porque faz um comparativo entre os expostos e não expostos ao risco de contrair AIDS através da transfusão de sangue;
O risco da pessoa contrair HIV...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Epidemiologia
  • Epidemiologia
  • Epidemiologia
  • epidemiologia
  • Epidemiologia
  • epidemiologia
  • Epidemiologia
  • epidemiologia

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!