Ensaio sobre o entendimento humano

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (646 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Jhon LockeSíntese de Ensaio sobre o Entendimento Humano
de John Locke

| |
|Denis HUISMAN  |Dicionário das mil obras de Filosofia, p. 158-159 [elementos bibliográficos aqui] |
|[pic] ||


Esta obra é uma reflexão sobre a origem das ideias e dos conhecimentos humanos, ao mesmo tempo que sobre osfundamentos metafísicos da racionalidade. A unidade destas duas problemáticas é necessariamente contraditória na perspectiva do empirismo que Locke inaugura, e de que este ensaio é um marco miliário. Alémdisso, a parada das interrogações lockianas ultrapassa a dimensão metafísica ou gnosiológica: a moral, a religião, a teologia, encontram-se igualmente renovadas.

O empirismo de Locke começa poruma crítica da teoria das ideias inatas, aquela que o cartesianismo tinha formulado levando-a sem dificuldade a um grau de perfeição dificilmente ultrapassável (livro l). Locke pretende mostrar que opôr em causa o inatismo não arruina de modo nenhum o valor objectivo das ideias (particularmente no domínio moral). Não existem ideias inatas no espírito humano, é a famosa "tabula rasa".

O livro IIexpõe a génese das ideias complexas a partir das ideias simples. Estas podem ter por origem a sensação (é o caso das qualidades sensíveis ou do espaço), a reflexão, ou a intervenção combinada de ambas.No exame do valor objectivo dessas ideias, Locke distingue as qualidades primeiras (que pertencem realmente aos corpos) das qualidades segundas (que apenas existem no sujeito que percebe).

Passivona recepção das ideias simples, o espírito é activo na formação das ideias complexas. Essa formação pode realizar-se segundo três modalidades de associação: combinação, junção, abstracção. Daí...
tracking img