Energia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (783 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
O conteúdo do EcoDesenvolvimento.org está sob Licença Creative Commons. Para o uso dessas informações é preciso citar a fonte e o link ativo do PortalEcoD. http://www.ecodesenvolvimento.org/posts/2012/agosto/governador-do-para-critica-execucao-de-obras-de#ixzz270vqc48D 
Condições de uso do conteúdo 
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial No Derivatives

Governador do Parácritica execução de obras de hidrelétricas na Amazônia
 
Representação gráfica de como será a usina Belo Monte, no rio Xingu. Imagem:minplanpac
O Brasil aproveita um terço do potencial dos riospara a geração de energia, um dos principais fatores justificados pelo governo federal para investir na construção de usinas hidrelétricas na Amazônia. Contudo, a forma como a União tem conduzido aconstrução e a elaboração desses projetos no Pará desagrada ao governador do Estado, Simão Jatene (PSDB). Ele criticou a maneira "atropelada" com que os empreendimentos são executados na região, sem adevida consulta prévia à população local e baseados em estudos técnicos que, segundo o político, têm sido mal elaborados.
"Sobre ser a favor ou contra hidrelétrica, eu te diria que, da forma comohistoricamente se tem construído essas usinas no país, ninguém de bom senso pode ser a favor", afirmou ao Valor o governador Simão Jatene.
Nas águas do rio Xingu, o Pará abriu espaço em 2011 para aconstrução da hidrelétrica de Belo Monte, prevista para ser a terceira maior usina do mundo. No rio Teles Pires, onde o Estado faz fronteira com o Mato Grosso, a região foi liberada para a construção de umcomplexo de cinco Hidrelétricas. No rio Tapajós, uma gigantesca área de floresta totalmente virgem foi reservada para a construção de mais duas barragens: Jatobá e São Luiz.
 
"É preciso rever a formacomo essas grandes obras estão sendo conduzidas da Amazônia", afirmou o governador do Pará, Simão Jatene. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Hoje se formula um projeto sem nenhuma aderência à questão...
tracking img