Energia produto

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2221 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
ACV Autoclismo

Energia e Desenvolvimento do Produto
Universidade de Aveiro
2009

Rui Pedro

Índice
Resumo 3
1. Introdução 3
2. Polímeros 4
3. Moldagem por injecção 4
4. Molde 6
5. O autoclismo 7
6. SimaPro 8
6.1. Método Eco-Indicator 99 8
7. Análise do Inventario 9
7.1. Fluxograma do Processo 9
7.2. Tabelas de Dados 10
7.3. Árvore 11
7.4. Análise deImpacte 12
Conclusão 18
Bibliografia 19

Resumo
Com este trabalho pretende-se aplicar a metodologia ACV, identificando os factores mais importantes que decidem os impactes ambientais de um autoclismo plástico.
È dada um breve explicação de como se obtêm o polímero utilizado na injecção plástica e descreve-se de forma sucinta o processo de injecção.
Para a analise ACV é utilizado oprograma SimaPro 7 demo

1. Introdução

Neste trabalho vamos aplicar a metodologia ACV, utilizando o programa SimaPro, para a análise de impacto de um autoclismo plástico. Para tal foi necessário desmontar em partes todas as peças que compõem o autoclismo.
Depois de conhecidas todas as peças e as quantidades de matéria-prima para a obtenção de uma peça, procedeu-se á inserção dos dados noSimaPro.
Para o processo foi escolhido o processo injection moulding 1 e utilizou-se o método Eco-Indicator 99
Não foram considerados todas as deslocações logísticas dentro dos diversos processos

2. Polímeros

Os polímeros são materiais orgânicos e inorgânicos, naturais ou sintéticos, cuja estrutura molecular consiste na repetição de pequenas unidades, que se chamam meros, que compõem a macromoléculas. Daí o nome poli (muitos) +meros.
Os polímeros industriais, sintéticos, são obtidos a partir do petróleo. O petróleo depois de extraído passa por um processo de refinação, onde se obtêm um subproduto, a nafta. A nafta por sua vez, nas indústrias petroquímicas sofre um processo de craqueamento onde se obtêm os gases eteno e propeno. Estes gases são transformados em resinas, polímeros,através de um processo de polimerização.

Figura [ 1 ] – Processo de obtenção dos Polímeros
No processo de polimerização obtém-se vários subprodutos, utilizados nas empresas de transformação de plásticos, o polipropileno (PP), o poliestireno (PS), acrilonitrila butadieno estireno (ABS), o polietileno (PE). Muitos outros subprodutos são obtidos, mas apenas estes nos interessam para o caso emestudo.
3. Moldagem por injecção

A moldagem por injecção de termoplásticos obedece ao ciclo típico de transformação destes materiais, envolvendo, sequencialmente, as seguintes etapas: aquecimento do material até este adquirir uma viscosidade suficiente baixa; enformação sobre pressão; e arrefecimento com consequente recuperação de rigidez.
Este ciclo é exercido sobre compostos a moldar, comcaracterísticas específicas, sendo de realçar: a baixa difusidade térmica, onde os plásticos são intrinsecamente maus condutores de calor, dificultando as trocas térmicas necessárias à sua transformação. Esta característica implica que na moldagem por injecção se deva utilizar peças plásticas de pequena espessura. Em relação ao comportamento reológico, os termoplásticos, quando no estado fundido,apresentam-se sob a forma de fluidos com elevada viscosidade. A sua viscosidade é função da taxa de deformação imposta ao material, podendo ser relativamente baixa para velocidades de deformação elevadas. Em relação à elevada dependência térmica da densidade, o modo de organização das cadeias moleculares constituintes de um sistema polimérico é altamente dependente da temperatura.

Figura [ 2] – Ciclo de Injecção
O equipamento a utilizar e as estratégias a seguir para optimizar o processo deverão ter em conta a qualidade do produto final. Em termos conceptuais, o processo de moldagem por injecção de termoplásticos desenvolve-se da seguinte forma: inicialmente o material plástico a transformar, originalmente no estado sólido e normalmente sob a forma de grãos, é carregado na...
tracking img