Emprego e desemprego em portugal

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2812 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Índice

Índice de figuras 2
Capitulo I- Introdução 3
Capitulo II- Conceitos e Factos 4
Capitulo III- Evolução do Emprego em Portugal 8
Capitulo IV- Evolução do Desemprego em Portugal 9
Causas do desemprego em Portugal 11
Consequências do desemprego 12
Capitulo V -Portugal na Europa 14
Conclusão 16
Bibliografia 17
Referencias Bibliográficas17

Índice de figuras

Fig.1- Variação do Emprego em Portugal ………………………………………………8
Fig. 2- Taxa de Desemprego por Sexo ………………………………………………….9
Fig. 3- Fluxos trimestrais……………………………………………………………….10

Capitulo I- Introdução

Tem sido ultimamente acrescido o interesse, no nosso País, pela análise comparada de indicadores representativos da evolução do Mercado de Trabalho, nomeadamente oemprego e desemprego, devido à disparidade que se têm verificado nos últimos anos e pelo clima de crise económica, pela qual o País atravessa.
No presente trabalho pretende-se analisar essencialmente o emprego e o desemprego em Portugal e a comparação com os países da união europeia.
No capitulo II explicaremos alguns conceitos de forma a perceber o seu significado e quais os factos quepodem originar estes mesmos.
No capítulo III explica-se a evolução do emprego no nosso país.
No capitulo IV explicaremos a evolução do desemprego em Portugal, quais a causa que levam o desemprego aumentar, quais as consequências que o aumento do desemprego pode provocar e a evolução ao longos dos anos do desemprego e quais as áreas mais afectada.
Por fim no capítulo V explicaremoscomo Portugal se encontra a nível do emprego e do desemprego perante a união europeia e comparação entre os vários países.

Capitulo II- Conceitos e Factos

Uma pessoa desempregada tem menor poder de compra, em geral, a perder qualificações. Estes efeitos são particularmente acentuados no caso do desemprego de longa duração, ao qual está frequentemente associado um grande sofrimento, dapessoa desempregada e da sua família.
A existência de desemprego significa que os recursos produtivos da economia não são plenamente aproveitados. Produzem-se menos bens e serviços do que aqueles que seria possível produzir, dados os recursos e a tecnologia existentes. Isto reflecte-se no bem-estar das gerações presentes e futuras.
As pessoas empregadas também suportam os custos dodesemprego, directa e indirectamente. Os sistemas de segurança social transferem recursos para as pessoas desempregadas (subsídio de desemprego). Além disso, uma maior taxa de desemprego implica uma maior taxa de criminalidade, uma maior taxa de subsídio, e um maior nível de tensão social.
Uma pessoa diz-se desempregada se, num período de referência, verificar simultaneamente as seguintescondições:
i) Não possuir emprego;
ii) procurar activamente emprego;
iii) estiver apta/disponível para trabalhar imediatamente.

Desempregado: indivíduo com idade mínima de 15 anos que, no período de referência, se encontrava simultaneamente nas situações seguintes:
• Não tinha trabalho remunerado nem qualquer outro;
• Estava disponível para trabalhar num trabalho remunerado ounão;
• Tinha procurado um trabalho, isto é, tinha feito diligências ao longo de um período especificado (período de referência ou nas três semanas anteriores) para encontrar um emprego remunerado ou não.
Consideram-se como diligências:
• Contacto com um centro de emprego público ou agências privadas de colocações;
• Contacto com empregadores;
• Contactos pessoais ou comassociações sindicais;
• Colocação, resposta ou análise de anúncios;
• Procura de terrenos, imóveis ou equipamentos;
• Realização de provas ou entrevistas para selecção;
• Solicitação de licenças ou recursos financeiros para a criação de empresa própria.
O critério de disponibilidade para aceitar um emprego é fundamentado no seguinte:
• No desejo de trabalhar;
• Na...
tracking img