Economia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1846 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
etrospectiv
ospectiva
Retrospectiva da Economia
Brasileir
asileira
Brasileira nos Últimos 45 Anos
Industrialização, desenvolvimento, crises,
neoliberais
Industrialização, desenvolvimento, crises, políticas neoliberais
e injustiça social caracterizam a evolução da economia no país

Um período de 45 anos pode ser curto para a evolução histórica, mas pode
ser longo para uma sociedadecomo a brasileira, que vivenciou recuos e avanços
políticos, profundas transformações econômicas e ganhos sociais muito aquém
do necessário e desejado.
De uma perspectiva econômica, ocorreram mudanças das mais significativas
no país, seja em termos de estrutura econômica, seja do ponto de vista da
forma de inserção da economia brasileira no mercado internacional. Após
décadas de utilização demecanismos que protegiam a produção interna contra
a concorrência externa, o mercado foi aberto, eliminando-se quase todos os
entraves à maior integração internacional.
Maria Anita dos Anjos

Economia

Retrospectiva
Numa retrospectiva da evolução da economia brasileira,
três fatores se sobressaem: o avanço do processo de
industrialização orientado e coordenado pelo Estado, os
problemasadvindos da insuficiente capacidade de
financiamento do desenvolvimento econômico e a
incapacidade de assegurar, paralelamente à performance
econômica, a melhoria substantiva da situação social.

18
r e v i s t a F A E B U S I N E S S , n .4, dez. 2002

O avanço do processo de industrialização do Brasil
apresentou, em curto período de tempo, um desempenho
notável, pois assegurou nãosomente elevadas taxas de
crescimento econômico até os anos de 1970, como
promoveu alterações no parque industrial com a ascensão
de indústrias tecnologicamente avançadas.
A origem da expansão industrial brasileira data do final
do século XIX, com a instalação e ampliação de indústrias
produtoras de bens de consumo não duráveis como, por

exemplo, indústrias alimentícia e têxtil. A importânciadas
atividades agroexportadoras na geração da renda nacional
e na oferta de emprego, como resultado de determinantes
históricos, transformava a atividade industrial em atividade
subordinada, ou seja, complementar à nuclear.

Ação do Estado

O início dos anos de 1960, marcado preliminarmente
pela aceleração da inflação, queda dos investimentos, déficits
nas contas externas e nas contaspúblicas, determinou a
implementação de medidas de estabilização, o que ocorre
de forma mais efetiva com o Plano de Ação Econômica do
Governo (PAEG), em 1964, no governo Castelo Branco. A
adoção da política de estabilização incluía reformas no
sistema financeiro e tributário, cujas reestruturações
ampliaram os mecanismos e recursos para financiamento
dos gastos e investimentos privados epúblicos.

A crise econômica e política que se manifesta nos anos
de 1930 abre espaço para a ascensão de uma nova
proposta de desenvolvimento, baseada no fortalecimento
do processo de industrialização e que encontra no Estado
getulista respaldo para a transformação da proposta em
um projeto nacional de desenvolvimento.
Passados alguns anos de redução das taxas históricas
A ação do Estado naeconomia foi fundamental para de crescimento, a economia retoma seu processo de
assegurar o crescimento industrial após a década de 1930. recuperação no final dos anos de 1960, contribuindo, para
Através da criação e fortalecimento das empresas estatais isso, as condições favoráveis externas e internas. O
e da utilização da política cambial, fiscal e creditícia, o Estado crescimento do comérciomundial e a expansão das linhas
criou as bases para a aceleração industrial. O processo, de crédito no mercado internacional ampliaram as
contudo, foi gradual, pois foi baseado na
oportunidades para o país. Internamente,
proteção do mercado nacional, decorrente das
foram criadas condições de maior alinhamento
A ação do Estado
elevadas tarifas incidentes sobre os bens
a esse novo...
tracking img