Economia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 32 (7851 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIDADE DE ENSINO – CAXIAS DO SUL
CURSO DE ADMINISTRAÇÃO
DISCIPLINA – ECONOMIA

NOMES:
NEUSA TERESINHA TEBALDI - RA:5567143344
SABRINA ANDREIS SALLES – RA:5320987478
NATANAEL FERREIRA DA LUZ – RA:5312946076
DAYNIRLON FEITOSA ASSUNÇÃO – RA: 5319974440




VINHOS


TUTOR:
CLAUDIO RODRIGUES




CAXIAS DOSUL
14/09/2012
HISTÓRICO DA PRODUÇÃO VINICOLA NO BRASIL

1532: Martim Afonso de Souza, vindo de Portugal, traz as primeiras videiras ao Brasil, mas como as condições climáticas não são favoráveis, a experiência não segue adiante.
1551: É produzido o primeiro vinho brasileiro. Brás Cubas, um dos membros da expedição de Martim Afonso de Souza, insistiu no cultivo das videiras, conseguindoassim, extrair o caldo de uvas ”Vitis viniferas”, contudo, sua iniciativa não foi duradoura, pois o clima e solo não ajudaram.
1626: Os jesuítas chegam na região das missões e impulsionam a vitivinicultura no extremo sul do Brasil. Padre Roque Gonzales, de Santa Cruz, recebe os créditos pela introdução de videiras no Rio Grande do Sul, contando com a ajuda dos índios guaranis na manutenção das plantase elaboração do vinho.
1640: Foi realizada a primeira degustação orientada no Brasil. A intenção foi de padronizar os vinhos comercializados no país, descartando os que não chegam nos patamares ideais de qualidade mínima. Essa ação foi voltada principalmente aos produtores do Sudeste, que continuaram seguindo os passos de Brás Cubas, cultivando as uvas em solo indevido.
1732: Imigrantesportugueses, principalmente os açorianos, passam a formar colônias nas cidades de Rio Grande, Pelotas e Porto Alegre, em um processo que se estende até 1773. Eles trazem mudas de “Vitis vinifera” das ilhas dos Açores e da Madeira, mas a falta de incentivo e de técnicas adequadas de cultivo fazem com que as plantações não ganhem expressão.
1789: A corte Portuguesa proíbe o cultivo de uva no Brasil, poispercebe que as iniciativas em torno da vinicultura no país multiplicaram. Essa foi uma forma de proteger sua própria produção de vinho.
1808: A família real chega ao Brasil e com isso é derrubada a proibição ao cultivo de uva e também a bebida é incorporada à refeições, reuniões sociais e muitas festividades religiosas.
1817: O pioneirismo gaúcho na vinicultura se materializa na figura de ManoelMacedo, produtor localizado perto da cidade de Rio Pardo. Em um período que se estende até 1835, ele registra a elaboração de até 45 pipas em um ano, o que lhe rende a primeira carta-patente para a produção da bebida no país, concedida pela Junta do Comércio do Rio de Janeiro.
1824: O início da colonização alemã amplia o número de imigrantes interessados no cultivo da uva. Na mesma época, oitaliano João Batista Orsi se estabelece na Serra Gaúcha e torna-se um dos precursores da cadeia produtiva do vinho na região.

1840: O comerciante inglês Thomas Messiter introduz as uvas “Vitis lambrusca” e “Vitis bourquina”, de origem americana. Mais resistentes a pragas e doenças, as mudas foram inicialmente plantadas na Ilha dos Marinheiros, localizada na Lagoa dos Patos, mas logo se espalhampelo Estado.
1860: A uva Isabel ganha rapidamente a simpatia dos agricultores, por sua resistência a doenças. Há registros de que, por volta de 1860, ela já formava vinhedos nas cidades de Pelotas, Viamão, Gravataí, Montenegro e municípios do Vale dos Sinos.
1871: A família real portuguesa começa a tomar consciência da produção enológica no sul do país. Em viagem à Europa e ao Oriente, Dom PedroII embarca uma pequena carga de vinho nacional para mostrar aos anfitriões. As exportações, contudo, têm início só no ano seguinte, em quantidades pequenas, sob o título de Vinho Nacional de São Leopoldo.
1875: O grande salto na produção nacional de vinhos ocorre com a chegada dos imigrantes italianos ao Rio Grande do Sul. Trazendo de sua terra natal o conhecimento técnico de elaboração e a...
tracking img