Economia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3513 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
TEXTO ESCOLHIDO:
Entenda as medidas do governo para estimular a economia
Ações têm como objetivo a retomada do crescimento pelo consumo.
Segunda, 28 de Maio de 2012, 16h18
Luís Guilherme Barrucho

O governo brasileiro tem adotado várias medidas de estímulo à economia, em meio à turbulência dos mercados internacionais, sobretudo com a crise da zona do euro.
A maior parte delas tem comoobjetivo impulsionar a economia pelo consumo, estendendo e barateando as linhas de crédito.

Como o consumo das famílias é parte importante do PIB (em torno de 60%), ao incentivá-lo, o governo espera uma retomada da atividade econômica.

Ainda que as taxas de inadimplência e endividamento das famílias tenham subido, o governo considera que as medidas tenham efeito pelo menos no curto prazo,já que o desemprego se encontra a níveis historicamente baixos e a renda está mais alta, segundo o IBGE.

Entenda por que o governo decidiu anunciar cada medida e o efeito que espera na economia do país.

Redução do IPI para automóveis

O que o governo fez: Reduziu em até sete pontos percentuais para veículos, dependendo do tipo e da cilindrada. Para automóveis 1.0, por exemplo, aalíquota foi zerada para montadoras que estão habilitadas no regime automotivo. A medida foi acompanhada de um comprometimento do setor automotivo de reduzir os preços de tabela e fazer promoções.

O que o governo espera: O setor automotivo é responsável por 20% do PIB industrial e um dos maiores empregadores da indústria. Com mais de 360 mil veículos parados nos pátios das fábricas e dasconcessionárias, as montadoras já haviam alertado o governo sobre demissões e férias coletivas. O governo espera uma retomada das vendas, o que pode acalentar a cadeia produtiva automotiva, estimulando a atividade econômica.

Redução do IOF para consumo
O que o governo fez: Reduziu de 2,5% ao ano para 1,5% ao ano a cobrança do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para o crédito ao consumo.

O que ogoverno espera: Com os bancos públicos e privados anunciando cortes nas taxas de juros e redução do spread bancário (diferença entre o custo de captação de recursos pelos bancos e quanto que cobram de consumidores e empresas), o crédito tende a ficar mais barato. Com maior "oferta" de dinheiro, as pessoas podem consumir mais. Da outra ponta, as empresas também vendem mais.

Queda nos juros espread bancários
O que o governo fez: Desde o ano passado, o Banco Central vem reduzindo a taxa básica de juros, a Selic, até o patamar atual de 9% ao ano. Paralelamente, o governo pressionou os bancos públicos e privados a diminuírem o custo do crédito e o spread bancário.

O que o governo espera: Com juros mais baixos, o custo do crédito ao tomador (consumidor ou empresa) fica mais barato, quepode, assim, utilizá-lo para consumo e investimentos, estimulando a economia.

Mudanças na poupança
O que o governo fez: Mudou as regras da poupança, vigentes desde 1861. Pelas novas regras, sempre que a Selic for igual ou menor do que 8,5% ao ano, o poupador será remunerado pela Taxa Referencial (TR) acrescida de 70% da Selic (e não mais pela rentabilidade fixa mínima de 0,5% ao mês).

Oque o governo espera: Com a alteração na base de cálculo da caderneta, o governo acredita que abrirá espaço para a queda dos juros. Isso porque, quanto menor for a Selic, menor tendem a ser os rendimentos atrelados ao índice, como fundos de investimento e títulos públicos (a forma como o governo se financia). Como a poupança possuía uma rentabilidade mínima fixa, temeu-se uma debandada dosinvestidores para a caderneta na medida que os juros continuassem a cair.

Liberação de compulsórios
O que o governo fez: O Banco Central diminuiu o volume de dinheiro que os bancos são obrigados a reter na autoridade monetária (depósito compulsório). O montante será usado como crédito para a compra de automóveis.

O que o governo espera: Com cerca de R$ 18 bilhões a mais em caixa, os bancos...
tracking img