dutos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2263 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de setembro de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
VENTILAÇÃO LOCAL EXAUSTORA
- DUTOS
10º Período de Engenharia
Mecânica
Fernando Coradi
Engenheiro Mecânico
Engenheiro em Segurança do Trabalho
Mestrando em Engenharia de Energia
1

Referências Bibliográficas
• CREDER, H. Instalações de ar Condiconado, 5ª
ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos
Editora S.A
• MACINTYRE, A. J. Ventilação Industrial e
Controle da Poluição. 2ªed. Rio de Janeiro:
Editora Guanabara Koogan S.A. , 1990
• SILVA, R. B. Ar Condicionado. Escola
Politécnica da Universidade de São Paulo, vol. 1 ,
1969
2

Ventilação Local Exaustora – Sistema Completo

3

Ventilação Local Exaustora - Dutos
• O transporte dos poluentes através dos dutos
do sistema depende da velocidade do ar na
tubulação.
• Para poluentes gasosos, a velocidade tempouca importância uma vez que não ocorre a
sedimentação na tubulação mesmo para
velocidades baixas. Neste caso, podemos utilizar
então
velocidades
na
faixa
econômica,
usualmente entre 5 e 10 m/s.
4

Ventilação Local Exaustora - Dutos
• No caso de poluentes na forma de partículas, é
importante manter a velocidade mínima de
transporte para que não ocorra sedimentação
nos dutos.Essa velocidade varia de acordo com
a densidade e granulometria das partículas.

5

Ventilação Local Exaustora Dutos
A
classificação
granulométrica é uma
técnica pela qual os
diversos
tipos
de
materiais são agrupados
e designados em função
dos diversos diâmetros
das partículas.

Peneirador Mecânico
6

7

8

• Velocidade de Captura para Captores –
Dimensionada em funçãoda emissão dos
poluentes

9

• Velocidade de Transporte de Partículas em
Dutos – Dimensionada em função do tipo de
partícula

10

• A velocidade no duto tem influência direta na
perda de carga do sistema.
• Quando teremos uma maior perda de carga no
sistema? Quando a velocidade no duto for
maior ou menor?
• Quanto maior a velocidade, maior será a perda
de carga, e maior apotência exigida do
ventilador.

11

• Quanto maior a velocidade, maior será a perda
de carga, e maior a potência exigida do
ventilador.

f = coeficiente de atrito (depende da rugosidade)
L = comprimento do trecho
d = densidade dos gases
D = diâmetro da tubulação
12

• Dessa forma, é conveniente, do ponto de vista
econômico, que a velocidade fique próxima e
acima da velocidade mínima detransporte
requerida, para atender ambos os objetivos:
1 - Condução dos poluentes
2 – Economia do Sistema
Exemplo:
Velocidade mínima de captura para partículas de
baixa densidade – 10 m/s
Boa velocidade de captura para projeto – 12 m/s
Ruim velocidade de captura - 9,5 m/s
13
Ruim velocidade de captura – 15 m/s

Observação Importante
Em se tratando de poluentes na forma departículas, portas de inspeção são necessárias
nas tubulações em intervalos de pelo menos 3
metros e junto às singularidades (joelhos,
derivações, curvas etc) de maior probabilidade
de deposição de pó.

14

Dimensionamento de Dutos
Em um sistema de ventilação local exaustora,
dimensionar o sistema de dutos significa:
1 – Determinar a área da seção transversal do
duto (A)
2 – Pela qual passa avazão requerida (Q)
3 – A uma dada velocidade desejada (v)
15

Dimensionamento de Dutos
Traduzindo o conceito em aplicação temos:
Q=vxA
Para dutos circulares temos que d =

4xA
3,14

Para dutos retangulares de lados a e b temos que
A = a x b ou seja, Q = v x (a x b)

16

Dimensionamento de Dutos
Calcular a área e o diâmetro de um duto para uma
vazão Q = 10.000 m3/h evelocidade V = 15m/s.
A = 0,18533 m2
D = 0,486 m ou 486 mm

17

Dimensionamento de Dutos
Calcule a área adequada para uma tubulação
retangular onde se é necessário ter uma vazão de
20.000 m3/h conduzindo partículas de densidade
média/alta.
A = 0,28 m2

18

Dimensionamento de Dutos
Qual a vazão adequada para uma tubulação
retangular de lados medindo 2000 mm e 400 cm,
conduzindo...
tracking img