Direito

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (349 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
TRABALHO DE DIREITO CIVIL
Aluna: Taiane Martins Costa

Boa-fé Objetiva e Boa-fé Subjetiva.
Boa-fé e Probidade. Boa-fé consiste em acreditar no que diz e dizer o que acredita.Quem está de máfé,mente; mas quem mente não está necessariamente de má-fé. Exemplo: Cidadão alemão que, durante o nazismo, dá guarida ao amigo judeu e mente a respeito para gestapo,encontra-se a convergência da boa-fé ea mentira.O cidadão alemão acredita, de verdade, que não há mal em enganar se isso é necessário para salvar a vida do amigo, o que se revela sua boa-fé.No mesmo sentido, quem está de máfé, engana; masquem engana não está sempre de má-fé. Por isso quem está de boa-fé acredita no que diz, mesmo quando está equivocado. Probidade está mencionada no art.422 do Código Civil, nada mais é senão um dosaspectos objetivos do princípio da boa-fé, podendo ser entendida como a honestidade de proceder ou a maneira criteriosa de cumprir todos os deveres, que são atribuídos ou cometidos á pessoa.Para haverprobidade, tem que a haver a bo-fé objetiva , pois assim estará havendo honestidade e lealdade, retidão de caráter senso de justiça. Conceitos e Exemplos Boa-fé objetiva (concepção ética): se constituiem uma norma jurídica fundada em um princípio geral do direito, segundo o qual todos devem comportar-se de boa-fé nas suas relações recíprocas. Classifica-se assim, como regra de conduta.É portanto,fonte de direito e de obrigações. Exemplo: Guardar fidelidade de um amigo, na ideia de não abusar da confiança do outrem. Boa-fé subjetiva(concepção psicológica): se constitui ao conhecimento ou áignorância da pessoa relativamente a certos fatos, sendo levada em consideração pelo direito, para os fins específicos da situação regulada. Exemplo: O art.1.994 do Código Civi do Paraguai, que afirmaser a boa-fé ad usucapionem " a crença sem dúvida alguma, de que o possuidor seja titular legítimo do direito. Bibliografia: Curso de Direito Civil - Carlos Roberto Gonçalves, Curso de Direito Civil -...
tracking img