Dialetos brasileiros

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1375 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
DIALETOS BRASILEIROS

INTRODUÇÃO
DIALETOS BRASILEIROS
Segundo Dicionário Brasileiro Globo, dialeto significa: linguagem peculiar a uma região, variedade regional de determinada língua em nosso caso o português.
Isso explica certas modalidades de pronuncia e algumas mudanças superficiais de léxico que existem entre as diferentes regiões do Brasil, que variam de acordo com o fluxo migratórioque cada uma destas recebeu em sua ocupação.
No século XX, à distância entre as variantes portuguesas e brasileiras do português aumentou em razão dos avanços tecnológicos do período; não existindo um procedimento unificado para incorporação de novos termos à língua.

ZONAS DIALETAIS BRASILEIRAS
De acordo com o dialetólogo Antenor Nascentes, é possível distinguir dois grupos dialetaisbrasileiros, "o norte" e o "o sul". Sendo no Norte duas variáveis: A Amazônica e a Nordestina. E no sul: baiana, mineira, fluminense sulista.
E tendo em conta dois traços fundamentais:
* A abertura das vogais protônicas, nos dialetos do norte em palavras que não sejam diminutivos e em advérbios.
* O que ele chama um tanto impressionante a "cadencia" da fala cantada no norte e a faladescansada no sul.
A fronteira entre os dois grupos de dialetos passa por uma zona que ocupa uma posição mais ou menos equidistante dos extremos setentorial ou meridional do país. Esta zona se estende mais ou menos da Foz do rio Mucuri, entre Espírito Santo e Bahia até a cidade de Mato Grosso no estado do mesmo nome.
Criando assim algumas características. Por exemplo, no Paraná ninguém constrói umacasa em um "lote", mas em uma "data" já no interior do Rio grande do Sul, nunca deve perguntar uma mulher se a mesma tem um amigo, pois ela pode ficar encabulada porque "amigo" para eles significa namorado.
Podendo haver áreas linguísticas dialetais dentro do próprio estado com particularidades, que acontece com pessoas do norte de Minas Gerais que tem seu estilo de fala bem parecido com dosbaianos. E também fala cantada bem notada em pessoas do sul de minas e outras regiões, isto se pode notar em varias formas que temos de nos comunicar. Através destes dialetos podemos observar também que pessoas, indiferentes de seus dialetos, se comunicam sempre, mesmo que haja dificuldade de entendimento do conteúdo de uma simples conversa no fim de tarde ou até em palestras e eventos de maiorimportância.
Atlas linguístico que retrata os múltiplos dialetos brasileiros
Para identificar e mapear a riqueza e diversidade no modo de falar dos moradores do pais, a professora baiana Suzana Alice Marcelino do Instituto de Letras da UFBA lidera uma pesquisa para elaborar o primeiro Atlas linguístico nacional.
A importância é das maiores, além de brindar os brasileiros com mais uma ferramentade autoconhecimento, a publicação deve ajudar a promover a atualização de gramáticas, dicionários, livros didáticos e a fundamentação de posições teóricas sobre o povoamento do país.
Ao contrário de outras pesquisas do gênero foram incluídas cidades de grande e médio porte, além de todas as capitais e exceção Brasília e Palmas. Isso acontece porque estas cidades, relativamente jovens que ainda nãoregistram três gerações de moradores. Um mapa linguístico já foi feito no Brasil em 1953 pelo dialetólogo Antenor Nascentes, com base em observações pessoais e não na pesquisa sistemática, enloco. Com nosso estudo saberemos se os limites de Nascentes se mantêm ou qual é a nova divisão linguística do país, diz Cardoso.
Há estados que tem seus Atlas regionais como; Minas Gerais, Paraíba e Paraná.Havendo outras nove publicações regionais em andamento no país. Atlas nacional começara, a ser publicados em 1902 na França. Sendo que hoje são umas realidades para quase todos os países europeus, os Estados Unidos e até mesmos países latinos americanos, como Argentina, Chile, Colômbia, Uruguai e Venezuela.

Saiba como surgiram as diferentes zonas dialetais
Região Norte - A Amazônia fala...
tracking img