Diabetes melitus

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 26 (6367 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de maio de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

Este trabalho visa abordar um tema que vem preocupando a população e os órgãos de saúde pública, O Diabetes Mellitus, doença crônica que ocorre em todo o mundo e está tomando proporções epidêmicas, especialmente a tipo 2, que é caracterizada pelo aumento anormal de glicose no sangue. Quando não tratada adequadamente pode vir a ocasionar uma serie de complicações.

Neste trabalhopretende-se abordar não só o Diabetes Mellitus em si mas também a Síndrome Metabólica.A crescente incidência dessa síndrome se deve aos portadores de Diabetes, que é uma característica comum da doença. Também conhecida como síndrome de resistência a insulina constitui um grande fator de risco cardiovascular associada a hipertensão, obesidade, tolerância a glicose, dentre outros.

Existem muitosfatores de risco para ambas como a predisposição genética, assim como o tabagismo e o sedentarismo associados a uma alimentação inadequada.

Tendo como principal objetivo, este trabalho vai avaliar ambas as doenças, sua relação em comum e formas de prevenção.


1. Diabetes Mellitus


Atualmente estima-se que 6% da população mundial tem diabetes e esta doença foi considerada uma das 5 quepossuem maior índice de mortalidade no mundo.

O Diabetes Mellitus é caracterizado pela hiperglicemia recorrente ou persistente e é diagnosticado da seguinte maneira:

• Nível plasmático de glicose em jejum maior ou igual a 126mg/dl (7,0mmol/l) em duas ocasiões.

• Nível plasmático de glicose maior ou igual a 200mg/dl ou 11,1 mmol/l duas horas após uma dose de 75g de glicose oralcomo em um teste de tolerância á glicose em duas ocasiões.

• Nível plasmático de glicose aleatória em ou acima de 200mg/dl ou 11,1 mmol/l associados a sinais e sintomas típicos de diabetes.



[pic]


1. Diabetes nas América

Nas Américas, o número de indivíduos com diabetes foi estimado em 35 milhões no ano de 2000 e projetado para mais de 360 milhões em 2030.Nos paises desenvolvidos, o aumento ocorrerá principalmente nas faixas etárias mais avançadas, decorrente do aumento da esperança de vida e do crescimento populacional; nos paises em desenvolvimento, o aumento será observado em todas as faixas etárias principalmente no grupo de 45-64 anos onde sua prevalência deverá triplicar, duplicando nas faixas etárias de 20-44 e 65 e mais anos (King et al.,1998).

Esta doença vem precisando cada vez mais de cuidados especiais e atenção medica, está intimamente ligado a mais incidência de doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, cegueira, insuficiência renal e amputações.

A maioria dos paises latino-americanos não desenvolve um sistema de vigilância epidemiológica para as doenças crônicas na população adulta, em particular sobre diabetesmellitus. As informações sobre a prevalência derivam de inquéritos realizados esporadicamente e não em bases regulares. Poucos têm uma abrangência nacional, sendo a maioria envolvendo cidades ou regiões.

A tabela 1 resume alguns dados sobre prevalência do diabetes tipo 2 em alguns países latino- americanos e do Caribe, em anos recente.


[pic]

Resultados de diversos inquéritospopulacionais mostram que a incidência de diabetes aumenta com a média do peso da população. (Harris et al, 1987)



2. O Diabetes no Brasil

No Brasil as região sul e sudeste onde as cidades possuem maior desenvolvimento econômico, existem maior incidência de casos de diabetes mellitus associados a obesidade, envelhecimento populacional e genética.

No Brasil, tem-se observado um crescente número nashospitalizações por diabetes, em proporções superiores ás hospitalizações por todas as causas, o que de certa forma, traduz o aumento na sua prevalência. Parte da dimensão do problema pode ser evidencias pelos dados apresentados na Tabela 2, que mostram o aumento da freqüência de internações por diabetes, como causas principal ou associada, no período de 1988 a 1997, na região de Ribeirão...