Desigualdade social no brasil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1947 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ

ELIETE RODRIGUES NOGUEIRA
FERNANDA BATISTA DA SILVA CAMARGO
LUCIA FABIANA DIAS
LUCIANA OLIVEIRA DOS SANTOS
ROSIANE APARECIDA DOS REIS

DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL

LEÓPOLIS
2010
ELIETE RODRIGUES NOGUEIRA
FERNANDA BATISTA DA SILVA CAMARGO
LUCIA FABIANA DIAS
LUCIANA OLIVEIRA DOS SANTOS
ROSIANE APARECIDA DOS REIS

DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASILAtividade Supervisionada apresentada à disciplina de Sociologia, no Curso de Secretariado à Distancia do Instituto Federal do Paraná.

Professores: Márcia e Maria Helena

LEÓPOLIS
2010
INTRODUÇÃO

Na veracidade dos fatos, acostumamos com um mundo inverso. Em vez do capital servir à sociedade, é a sociedade que se vêdominada pela economia.
A declaração máxima da globalização leva-se ao acumulo de fortuna sem nada produzir, somente indagando sobre a saúde de setores e até povos inteiros.
Nada mais incoerente do que ver as obras de uma edificação de uma multinacional aumentar nas bolsas de valores de todo o mundo pela ingênua declaração de sua reestruturação, gerando dessa maneira demissões emmassa de seus trabalhadores. Isso sem discorrer no boldrié de paraísos fiscais que circulam os fundamentais centros econômico-financeiros
Observamos por aí que a desigualdade, não é mais a miséria em si, sendo o amplo e principal problema.
A indigência que temos não é produto da insuficiência, da falta de desenvolvimento econômico, mas da injustiça social. Portanto, nosso problemapolítico central é combater a desigualdade.
Sociólogos como Durkheim, Weber e Marx fazem uma análise da desigualdade social, onde cada um exprime seu ponto de vista em relação aos fatos que sobrecarregam a sociedade.

A DESIGUALDADE SOCIAL NO BRASIL.

Possuímos uma questão de poder irregular nas distintas relações, estas relações que provocam e esclarecem a desigualdade em termoseconômicos e culturais. Um problema de múltiplas e articuladas desigualdades sociais. O importante é considerar as várias formas em que se demonstra a desigualdade.
O assunto da desigualdade social insere-se no contexto do empobrecimento da classe trabalhadora com a estabilização e ampliação do capitalismo desde o início do século 19, bem como o mapa da guerra e da importância dos direitossociais e das políticas públicas apropriadas.
Na formação histórica, encontramos as lutas dos trabalhadores e a coação que se seguem nessas lutas neste período pautadas, pela incompatibilidade entre a privacidade e o direito ao trabalho.
Ultimamente, o assunto social não se apagou nem foi equacionado, apresentou sim sua exterioridade restaurada com a introdução da exclusão social emsua conjuntura. Devemos ressaltar consequentemente, que as lutas sociais e as revelações feitas pela sociedade foram à causa pela qual a questão social se transformou em um tema de políticas publicas. O assunto social é entendido como a expressão das desigualdades sociais originadas e refletidas na dinâmica colidente das relações sociais e nas suas formas ostentadas pelo trabalho e pelo Estadodentro do conjunto globalizado atual.
O Brasil com sua estruturação produtiva se faz visível pela extensa abertura de capital, terceirização de trabalhadores, exoneração e produtividade cada vez mais alta. Da maneira econômica os trabalhadores são afastados de seus empregos com os quais possuíam estabilidade se modificando e transformando-se em trabalhadores simples, sem segurança nem direitose sem esperança de ser inserido outra vez no mercado de trabalho estável, seguro.
A forma de ampliação da sociedade capitalista é a de investir no desenvolvimento como alicerce do setor econômico, financeiro e de comércio, mas não alcança promoção e o desenvolvimento social.
A desigualdade precisa possuir um valor positivo para se tornar o alicerce para uma sociedade democrática....
tracking img