desertos verdes

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2437 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de março de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
1

DESERTOS VERDES

RESUMO
O conceito de Deserto Verde está relacionado tanto com os efeitos provocados pela
desertificação como às erosões dos solos, que acompanha efeitos consideráveis na
biodiversidade e condições agrícolas para novos plantios. Os ambientalistas também utilizam
o termo para designar o sistema de plantio e exploração das árvores responsáveis pela
fabricação decelulose. A monocultura, cultura de penas uma especialidade agrícola, causa
estragos ao meio ambiente. Pinus e eucalipto são as espécies utilizadas com maior frequência
na produção de papel, por seu cultivo ter um retorno considerável, tanto por ser resistente a
diversas pragas como também pela retribuição econômica que o cultivo oferece a quem o
produz. No entanto, tal cultura pode secar todas asespécies existentes ao redor, por liberar
resinas tóxicas. De certa forma, os impactos ambientais do deserto verde estão relacionados
com as condições do plantio, espécie plantada e extensão da área cultivada.
Palavras-chave: Extração de celulose. Espécies resistentes. Plantas tóxicas.
1 INTRODUÇÃO

O Brasil representa o maior país do mundo em grandes regiões agrícolas
especializadas em apenasum tipo de produção. Os produtores adotam a prática de máquinas
para gerar alta produção em troca de poucos salários. O uso intensivo de agrotóxicos e
sementes transgênicas ainda é destaque em terras nacionais.
Cientistas e ambientalistas apontam crescimento do deserto verde por causa do
crescimento econômico da nação relacionado com a exportação, na atualidade considerada
como uma dasmaiores fontes de dinheiro para o PIB nacional. Eucalipto e soja são duas
produções que se expandem pelo Brasil, auxiliando também com a degradação do solo da
maioria das regiões com este tipo de plantio.
No país, 100% das produções de papel e celulose são feitos com matérias primas
extraídas de regiões reflorestadas, sendo de eucalipto (65%) e pinus (31%). Esses números

2

dão a entender aautossuficiência do país, porém não consideram a outra realidade, que são os
prejuízos causados à preservação ambiental em terras nacionais.
Utilizar madeira de florestas reflorestadas não necessariamente quer dizer que a
produção tem caráter sustentável. Reflorestamentos feitos com monoculturas em grandes
áreas causam impactos sociais e ambientais de forma considerável. A biodiversidade tambémé abalada junto com a baixa na oferta de empregos, fazendo as populações rurais migrarem
em massa.

2 IMPACTOS AMBIENTAIS
Uma das questões mais controversas envolvendo o setor diz respeito aos impactos
ambientais gerados pelos plantios de eucalipto e pinus, sobretudo, às avaliações de que essas
árvores exóticas consomem muita água e contribuem para a diminuição do fluxo de rios e
córregos– e até para a seca completa. O setor empresarial defende a atividade de “florestas
plantadas” como ambientalmente correta e enumera pontos positivos, como a alta taxa de
retirada de gás carbônico (um dos vilões do aquecimento global) e a restauração de áreas
degradadas, principalmente, por pastagens.
Por outro lado, ambientalistas e entidades de luta pela terra preferem chamar as
plantações de“deserto verde” e sustentam que as monoculturas não podem ser consideradas
“florestas”, devido à pequena biodiversidade em seu interior. Apoiados em pesquisas e nos
conhecimentos de comunidades tradicionais e de pequenos agricultores, essas entidades
defendem o ponto de vista de que as plantações podem, sim, gerar drásticos impactos nos
cursos d’água.

2.1 EFEITOS NOCIVOS À ÁGUA
Sob oargumento de reflorestamento, criam-se verdadeiros desertos verdes de
produção de madeira para fábricas de celulose. O eucalipto é a principal espécie dessa
estratégia e danifica o solo de forma irreparável: uma vez plantado, não é possível retomar a
fertilidade da terra e seus minerais. Além disso, as raízes do eucalipto penetram nos lençóis
freáticos, prejudicando o abastecimento de água...