Desenvolvimento da personalidade dos 6 anos à adolescencia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2599 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de julho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Descrições clássicas do desenvolvimento da personalidade;  O conhecimento e a valoração de si mesmo;  Desenvolvimento emocional entre os seis anos e a adolescência;  O desenvolvimento do género durante a idade escolar;




Esta etapa é considerada, como sendo um momento mais calmo e sereno no plano afectivo Nesta fase a criança permanece numa permanente construção da personalidade Umatarefa bastante importante depois da agitação vivida em anos anteriores é, conjugar inúmeros factores do desenvolvimento social e pessoal.





Wallon (1941)

O estádio da personalidade, que se prolongou para esta etapa e direccionava-se para a construçao do eu é, seguida pelo estádio do pensamento. Este é, um estádio de preponderância,que se arrasta até á adolescência.

Freud (1938)Os anos escolares são um período de latência, etapa marcada por calma e serenidade. As crianças reforçam laços e aprendem certas regras que predominam na sociedade.

Erikson (1980)

As crianças esforçam-se para aprender o máximo de coisas, para que mais tarde se integrem enquanto adultos e membros activos na sociedade. Esta aprendizagem é, compreendida no contexto escolar. Assim com asvárias experiencias vividas nesta fase,mais tarde podem sentir-se mais á vontade ao solucionar problemas, por outro lado as experiências negativas e o fracasso a nível escolar, pode remeter a senimentos de incompetência e inferioridade.



As descrições clássicas sobre o desenvolvimento da personalidade, durante esta fase, levam a uma maior concentração de crianças no campo da adaptação social ede novas actividades intelectuais. E é, como se concede-se como verdadeiro que as bases da personalidade já estão formadas em consequência das experiências vividas anteriormente.
A psicologia evolutiva contemporânea tem tendência para seguir uma linha de continuidade, o que torna difícil aceitar as descrições diferenciadas entre as várias etapas.





Entre os 6 e os 12 anos as criançascontinuam avançando na construção do conhecimento do próprio eu, e paralelamente também são produzidas importantes mudanças na valorização de si mesmas. Este conceito de valorização baseia-se fundamentalmente na auto-estima e auto-conceito. Este auto-conceito de que falamos é um processo lento que se forma através de reacções dos pais e dos professores, ou seja, para a criança atingir umauto-conceito, é influenciada em grade parte pelos julgamentos dos outros a respeito dela. Ela incorpora todas as afirmações e negações feitas pelos outros.

O

auto-conceito envolve um processo de construção e elaboração do conhecimento de si mesmo que se prolonga durante os anos da infância e da adolescência. Ao longo da faixa dos 6 aos 12 anos, é possível observar nas descrições que as criançasfazem delas mesmas, um processo continuado de mudanças.

No entanto o desenvolvimento do auto-conceito não é homogéneo dos 6 aos 12 anos, sendo possível distinguir dois segmentos evolutivos diferentes dentro dessas margens de idade:
Entre os 6 e os 8 anos assiste-se à tendência de fazer discriminações cada vez mais finas na descrição de si mesmo. Essas discriminações implicam em grande parte,comparações consigo mesmo em que frequentemente são utilizadas contraposições e contrastes do tipo tudo ou nada : “ antes eu gostava muito de brincar e de correr mas agora não gosto nada”; em que o próprio eu é o principal elemento de referência, só que explorando cada vez mais os conteúdos internos e de natureza psicológica: “ Eu fico muito contente se as minhas amigas vierem brincar comigo”. 

A vertente social do auto-conceito torna-se mais patente entre os 8 e os 12 anos, idade em que as relações interpessoais e as comparações com outras crianças irão tornar-se predominantes, reaparecendo o eu como espelho da imagem que obtemos de nós mesmos na vida e nas trocas sociais ( Cooley). Nesse segmento de idade é possível observar também generalizações que integram condutas diversas...
tracking img