Cultura organizacional

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2888 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1 CULTURA ORGANIZACIONAL

Atualmente, o conceito de cultura vem sendo bastante discutido, uma vez que tem conseqüências poderosas, em especial nas organizações, quando é fortalecida pela continuidade da liderança, estabilidade dos membros do grupo, concentração geográfica, o tamanho do grupo e o sucesso considerável. Segundo TAVARES (1996), o poder oriundo da cultura organizacional podepermitir a um grupo rápida e coordenadamente agir contra um concorrente ou beneficiar um cliente, entretanto, pode levar a tomadas de decisões errôneas e precipitadas.
Estudos sociológicos demonstram que os comportamentos do Homem em sociedade tendem a tornar-se uniformizados por fatores que foram denominados “cultura”, e que o mesmo fenômeno ocorre nas empresas, repartições públicas, escolas, etc.(Bernardes, 1995 p.32)
Cultura Organizacional é o conjunto de pressupostos básicos que um grupo de pessoas inventou, descobriu ou desenvolveu ao aprender como lidar com os problemas de adaptação externa e integração interna, que funciona bem o suficiente para ser considerado válido e ensinado a novos membros como a forma correta de se perceber, pensar e sentir, como conjunto autêntico de valores ecrenças comuns que unam os vários membros da organização em torno de um compromisso conjunto (SCHEIN, 1982; FREITAS, 1991). Já DAFT (1999) diz que cultura pode ser definida sucintamente como um conjunto de valores-chave, crenças, compreensões e normas compartilhadas pelos membros da organização.
NASSAR (2000) destaca que a cultura organizacional é o conjunto de valores, crenças e tecnologias quemantém unidos os mais diferentes membros, de todos os escalões hierárquicos, perante as dificuldades, operações do cotidiano, metas e objetivos. “Pode-se afirmar ainda que é a cultura organizacional que produz junto aos mais diferentes públicos, diante da sociedade e mercados o conjunto de percepções, ícones, índices e símbolos que chamamos de imagem corporativa” (NASSAR, 2000).
A cultura ésubconsciente, afirma TROMPENAARS (1994), pois não é verbalizada, mas está na raiz das atitudes e ações do ser humano. É derivada de um processo de troca, interagido e comunicado pelas pessoas, promovendo o conhecimento sobre algo e possibilitando a experiência necessária para orientar o ser humano perante a vida. Este processo coletivo produz uma série de interações costumeiras que geram significadoscompartilhados por todos.
TROMPENAARS (1994), descreve os fundamentos relativos ao termo cultura:

A cultura é feita pelo homem, confirmada pelos outros, convencionalizada e transmitida para que os jovens ou recém-chegados a aprendam. Oferece às pessoas um contexto significativo no qual se encontrar, refletir sobre elas mesmas e encarar o mundo externo. (TROMPENAARS, 1994, p. 25).

ParaSROUR (2001), a cultura organizacional exprime a identidade da organização, ou seja, é construída ao longo do tempo, distingue diferentes coletividades, molda as ações de seus membros e orienta as decisões em situações imprevistas, e para MOTTA (1997), a cultura designa, classifica, corrige, liga e organiza. Ela desenvolve princípios de classificação que permitem ordenar a sociedade em gruposdistintos e influencia as orientações particulares que assumem os jogos estratégicos pelos quais cada um defende seus interesses e suas convicções no interior de cada grupo social.
Aktouf (1993) define cultura como um conjunto de evidências ou postulados compartilhados pelos membros da organização, dirigentes e empregados. Um cimento que mantém a organização como um todo, que lhe confere um sentido econcebe um sentimento de identidade entre seus membros, e que é impossível compreender a cultura de uma organização sem conhecer o contexto que ela se insere, pois todo ser humano é de fato o socializado de determinado meio, não se pode tornar inteligível a dinâmica humana nas organizações sem conhecer a cultura e a sociedade na qual ela se insere (HOFSTEDE, 1994).
ROBBINS (2000), caracterizando...
tracking img