Crak

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1441 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
SERVIÇO SOCIAL


IRECE BARBOSA DE SIQUEIRA










O USO DO CRACK: UM PROBLEMA SOCIAL RESTRITO ÀS METRÓPOLES?











ARCOVERDE
2012
IRECE BARBOSA DE SIQUEIRA











O USO DO CRACK: UM PROBLEMA SOCIAL RESTRITO ÀS METRÓPOLES?



Trabalho apresentado ao Curso deServiço Social da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, para as disciplinas de Psicologia social, Sociologia, Filosofia, Fundamentos Históricos, Teóricos e metodológicos do Serviço social II.
Professores.: Lisnéia Rampazzo, Sérgio Goes, Adarly Rosana, Márcia Bastos.
Tutora eletrônica: Mariana Barros
Tutor desala: Alexsandro Ferreira de Menezes




ARCOVERDE
2012
SUMÁRIO


|INTRODUÇÃO.......................................................................................................... |04 |
|DESENVOLVIMENTO.............................................................................................. |05 ||CONCLUSÃO........................................................................................................... |08 |
|REFERÊNCIAS........................................................................................................ |09 |






























INTRODUÇÃO


Um dos temas mais discutidos e abordados em todo Brasil e no mundo, estarligado ao uso de drogas, uma vez que, este tem sido um dos pontos mais preocupantes dos governantes e de toda sociedade.
Onde estudos publicam a cada dia o grande salto que tem se registrado e que vem aumentando expressivamente o número de dependentes e usuários de drogas.
No entanto este estudo tem o intuito de apresentar uma discussão sobre este temática, onde será melhor apresentada a seguir.DESENVOLVIMENTO


Droga, em seu sentido original, é um termo que abrange uma grande quantidade de substâncias, que pode ir desde o carvão à aspirina. Contudo, há um uso corrente mais restritivo do termo (surgido após quase um século de repressão ao uso de certas substâncias), remetendo a qualquer produto alucinógeno (ácidolisérgico, mescalina etc.) que leve à dependência química e, por extensão, a qualquer substância ou produto tóxico (tal como o fumo, álcool etc.) de uso excessivo, sendo um sinônimo assim para entorpecentes.
A dependência de drogas está relacionada tanto ao prazer farmacológico produzido, usualmente designado como euforia, sensação de bem estar, estimulação ou entorpecimento (analgesia) como àcompreensão deformada de seus efeitos colaterais nocivos (tóxicos) ao organismo, além dos mecanismos químicos ou crise de abstinência induzidos pela ausência da substância após período de uso continuado (NAPPO, 1994).
Entre os efeitos colaterais do consumo de substâncias ilícitas devem ser incluídos o risco de agressão, roubo, consumo de aditivos nocivos decorrentes da aquisição das drogas nomercado negro bem com a sujeição à violência policial e rigores da legislação antidrogas.
Em meados dos anos 80, uma nova droga surgia. Devido ao seu baixo custo e ao seu rápido e intenso efeito, o crack ganhou popularidade entre seus usuários, especialmente nas áreas urbanas mais pobres. Porém, ao mesmo tempo em que cria uma sensação de alegria no usuário, a droga também deixa efeitossignificativos e potencialmente perigosos no corpo. As pessoas que o utilizam, mesmo que por poucas vezes, correm riscos de sofrer infarto, derrame, problemas respiratórios e mentais sérios.
Sendo assim, levando em consideração as discussões do tema em pauta, os usuários de crack, quando comparados aos usuários de cocaína intranasal, pareciam possuir um padrão mais grave de consumo, maior...
tracking img