Crack

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 28 (6860 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A problemática do crack
na sociedade brasileira:
o impacto na saúde pública
e na segurança pública.

Resumo das principais conclusões.
Pesquisa financiada com recursos do CNPq
Conselho Nacional de Desenvolvimento
Científico e Tecnológico

Período de realização:
Dezembro/2008 a Julho/2010.
Agosto de 2010.

FICHA TÉCNICA
COORDENAÇÃO: Prof. Luis Flavio Sapori, Curso de CiênciasSociais da PUC Minas e
coordenador do CEPESP – Centro de Pesquisas em Segurança Pública da PUC
Minas
EQUIPE DE PESQUISADORES
Regina Medeiros, Professora do Curso de Ciências Sociais da PUC Minas
Lucia Lamounier Senna, Professora do Curso de Ciências Sociais da PUC Minas
Bráulio Figueiredo, Doutorando em Sociologia pela UFMG
Antonieta Guimarães Bizzotto , Pesquisadora do Centro Mineiro deToxicomania
Bruna de Fátima Chaves Aarão, cientista social
Gustavo Satler Cetlin, pesquisador do Centro Mineiro de Toxicomania
Oscar Antonio Cirino, pesquisador do Centro Mineiro de Toxicomania
Radamés Andrade Vieira, professor do Curso de Ciências Sociais da PUC Minas

OBJETIVOS
A pesquisa teve os seguintes objetivos:
Geral
Compreender os mecanismos sociais e simbólicos envolvidos na relaçãoentre
o tráfico do crack e a disseminação da violência, bem como aqueles envolvidos
no consumo compulsivo dessa substância e os tratamentos e serviços de
atenção ao usuário.
Específicos
 Analisar as características do comércio do crack e da epidemia de violência
que ele tende a provocar;
 Analisar as modalidades de tratamento e projetos terapêuticos –
ambulatorial, permanência dia einternação – direcionados aos pacientes
usuários do crack.
 Analisar as modalidades de encaminhamento – familiar, judicial, demanda
espontânea – dos usuários do crack aos serviços especializados de
tratamento.
 Analisar a aderência e a rotatividade dos pacientes durante o período de
tratamento.

METODOLOGIA
Foram utilizados métodos quantitativos, bem como métodos qualitativos de
coleta dedados. Optou-se por concentrar a coleta dos dados empíricos nos
municípios da RMBH. Nesse sentido, procedeu-se da seguinte maneira:
a) para a compreensão das motivações dos homicídios e sua relação com o
comércio do crack foram utilizados como base de dados os inquéritos policiais
já encerrados e remetidos à Justiça no período de 1993 a 2006, em Belo
Horizonte, focando nos Relatórios Finais.Foram consultados 671 relatórios
finais de inquéritos de homicídios ocorridos em Belo Horizonte no referido
período, escolhidos aleatoriamente;
b) a compreensão do comércio do crack exigiu, por sua vez, a realização de
entrevistas semi estruturadas com indivíduos que participam atualmente do
tráfico da droga, como também com indivíduos que já participaram do tráfico e
hoje encontram-se emtratamento em clínicas especializadas, totalizando 19
entrevistas;
c) foram realizadas também entrevistas com policiais civis que trabalham no
Departamento de Tóxicos e Entorpecentes de Belo Horizonte como também
com policiais militares com atuação operacional, totalizando 10 entrevistas;
d) para analisar os desafios do atendimento e tratamento dos usuários de
crack foram realizados gruposfocais com os profissionais que atuam nas
unidades pesquisadas, totalizando 7 grupos focais com 12 participantes
cada, totalizando 84 diferentes profissionais que mantinham contato com
os pacientes. Foram reunidos psicólogos, assistentes sociais, porteiros,
auxiliares de enfermagem, enfermeiros, médicos, terapeutas ocupacionais e
motoristas de ambulância, entre outros. Além disso, foientrevistado o gestor
de cada instituição, sendo 7 entrevistados;
e) realizamos também entrevistas com 23 usuários de crack em tratamento.
Foram priorizadas as seguintes informações: percepção da substância crack;
trajetória do uso de drogas; impacto do tratamento em suas vidas; histórico
de tratamentos (internação, permanência-dia, centros de saúde etc.); relação
entre crack e outras drogas;...
tracking img