Corpo humano

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1040 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
po
Disciplina: Educação Física
Professor: Gerson Raiter
Grupo: Ana Gabriela, Bárbara Daroci e Gabriella Ribeiro
Turma: 203
Data: 02/03/11
Assunto: Mitos e verdades sobre os corpos masculinos e femininos na sociedade atual.









A educação dos corpos, dos genêros e das sexualidades e o reconhecimento da diversidade














Os corpos, os gêneros e assexualidades

O corpo não é algo que temos e sim algo que somos, são nossas; roupas, acessórios e todas as intervenções que nele operam.
Ele resulta de uma construção sobre a qual são dadas diferente marcas em diferentes tempos, espaços, grupos sociais, étnicos e etc. O corpo é educado na escola, na religião, na mídia, na medicina, nas formas jurídicas, ou seja em todo lugar.
Já que nãoexiste um corpo dotado de uma essência universal, é possível falar de uma educação “do corpo”? Ou não seria mais adequado usarmos o seu plural “dos corpos”? Afinal não há a menor dúvida que se está falando de corpos de são observados nas suas especificidades e singulares. Estas distinções resultam de construções cultura, pois cada cultura elabora corpos desejáveis ou não desejáveis. Os corpos não sãoiguais, então é necessário pensar que os gêneros e as sexualidades também não são. Estas marcas também se inscrevem nos corpos, e constituem a identidade das pessoas.
Por gênero entende-se a condição social para o meio da qual nos identificamos como feminino e masculino. É diferente de sexo, o gênero não é algo que esta dado, mas é construído socialmente e culturalmente e envolve um conjunto deprocessos que vão marcando os corpos, a partir daquilo que se identifica por feminino e/ou masculino. O gênero é a construção social do sexo, o que nos indica ser homem ou mulher, não existe naturalmente.

A sexualidade é o que implica afirmar a inexistência de um único modo correto, estável, desejável de vivenciá-la. Lembrando que uma mesma pessoas, ao longo de sua vida, pode apresentar mas deuma identidade sexual, ou seja, ser heterossexual, homossexual, bissexual e outras sexualidades. Essas identidades são culturalmente construídas e, na nossa cultura, referem-se ás formas como as pessoas vivem sua sexualidade.



Reconhecimento a Diversidade

Como trabalhar sua diversidade, se os sujeitos são plurais?

Quando se fala de inclusão na educação dos corpos, gêneros esexualidade, afirma-se que os sujeitos são plurais e que essa pluralidade deve ser valorizada e aceita nas suas singularidades. Por isso é preciso rejeitar os “rótulos” que aprisionam as pessoas, enredando-os em representações que os nomeiam como feio ou bonito, magro ou gordo e assim vai.

É preciso refletir sobre algumas afirmações que são aceitas em nossa sociedade como:

1)A idéia de que aanatomia dos corpos justifica o acesso e a permanência de meninos e meninas em diferentes modalidades esportivas.

2)A importância atribuída á aparência corporal como determinante no julgamento que se faz sobre as pessoas

3)A ênfase na beleza como uma obrigação para as meninas e mulheres, em função da qual devem aderir a uma série de práticas (pouca alimentação, cirurgias estéticas),inclusive as esportivas.

O esporte de ser incentivo em função da socialização, exercícios de liberdade.

4)O constante incentivo para que os meninos explicitem, cotidianamente, sinais de masculinidade (brincadeiras agressivas, gostar de esportes e etc).

5)A representação que existe um esteriótipo masculino e um feminino. Precisamos nos “tocar” de que existem várias formas de viver a sexualidadee isto precisa ser respeitado. Por exemplo uma menina não usar vestido não quer dizer que ela seja “macho”, ou um menino não gostar de futebol, não implica naturalmente que deixe de serem heterossexuais.

6)Para as pessoas a maneira certa de viver a sexualidade é sendo “hetero”. Outros modos são considerados como doenças e etc.

7)Aceitação e mesmo o incentivo a atitudes que expressem...
tracking img