Contabilidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2822 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]
UNIVERSIDADE ANHANGUERA UNIDERP
CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA


POLO: ANANINDEUA/ PARÁ

2º SEMESTRE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

CIÊNCIAS SOCIAIS


COMPONENTES:
FABRICIO SANTOS CRAVO RA: 384245
JAIRO NASCIMENTO DE OLIVEIRA RA: 388789
PAULO SERGIO PINHEIRO MARQUESRA: 387984
RODINILSON OLIVEIRA DO AMARAL RA: 396324
RUBENS JOAQUIM MOTA RA: 386432



ATPS: RELATÓRIO FINAL

PROFESSORA: MARIA CLÁUDIA REGINA BENEDETTI

TUTORA: ROSANA GISELA OLIVEIRA DE MOURA

ANANINDEUA-PA
22/11/201


I – INTRODUÇÃO
HISTÓRICO: A sociologia propriamente dita é fruto daRevolução Industrial, e nesse sentido é chamada de “ciência da crise” – crise que essa revolução gerou em toda a sociedade européia. Ela é fruto de toda uma forma de conhecer e pensar a natureza e a sociedade, que se desenvolveram a partir do século XV, quando ocorreram transformações significativas como a expansão marítima, reformas protestantes, a formação dos Estados nacionais, as grandesnavegações e o comércio ultramarinho, bem como o desenvolvimento científico e tecnológico que desagregaram a sociedade feudal, dando origem à sociedade capitalista. No séc. XVI, desenvolve-se outro movimento, o da Reforma Protestante que propicia uma tendência que contribuiu de modo significativo para a valorização do conhecimento racional. Com essa nova maneira de se relacionar com as coisas sagradas,há também outro movimento no sentido de analisar o universo de outra forma. A razão passa a ser soberana e é colocada como elemento essencial para se conhecer o mundo. Essa nova forma de conhecimento da natureza e da sociedade, na qual a experimentação e a observação são fundamentais, aparece nesse momento, representada pelo pensamento e pelas obras de diversos pensadores, entre os quais NicolauMaquiavel, Galileu Galilei, Thomas Hobbes, Francis Bacon, René Descartes. Outros dois farão a ponte entre esses novos conhecimentos e os que se desenvolverão no séc. seguinte: John Locke e Isaac Newton. No séc. XVIII, a burguesia comercial, torna-se uma classe com muito poder, devido, na maior parte das vezes, às ligações que mantinha com os monarcas, em questões econômicas. O capital mercantil vaise expandindo em diversos ramos de atividade. Ao se desenvolver a manufatura, torna-se necessário o desenvolvimento de novas técnicas de produção. Surgem máquinas de tecer, descaroçar algodão, bem como a aplicação industrial da máquina a vapor. Aparece aí o fenômeno chamado de maquinofatura. O trabalho antes realizado com as mãos ou com ferramentas passa agora a ser feito por meio de máquinas,elevando o volume de produção. A máquina a vapor incentivou o surgimento da indústria construtora de máquinas. Essas alterações no processo produtivo, somadas a herança cultural e intelectual do séc.XVII irão definir o séc.XVIII como um século explosivo, servindo de exemplo e parâmetro para as revoluções políticas posteriores. Pensadores como Montesquieu, David Hume, Jean-Jacque Rousseau, Adam Smith eEmmanuel Kant entre outros, procurarão refletir sobre a realidade, na tentativa de explicá-la. No séc.XIX, a consolidação do sistema capitalista na Europa contribuirá para o surgimento da sociologia como ciência particular. O pensamento de Saint-Simon, G.W.E.Hengel, David Ricardo, Auguste Comte e Karl Marx desenvolveram reflexões sobre a sociedade de maneiras radicalmente divergentes.
CULTURA NASOCIOLOGIA

A cultura ao ser definida se refere à literatura, cinema, arte, entre outras, porém seu sentido é bem mais abrangente, pois cultura pode ser considerada como tudo que o homem, através da sua racionalidade, mais precisamente da inteligência, consegue executar. Dessa forma, todos os povos e sociedades possuem sua cultura por mais tradicional e arcaica que seja, pois todos os...
tracking img