Contabilidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2381 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Chegada do cliente
Restaurante
Cheio vazio
Com reserva sem reserva Com reserva sem reserva
Encaminhamento espera por Encaminhamento Encaminhamento
Para a mesa uma mesa Para a mesa Para a mesa
Atendimento pelo garçom
Pedido feito Pedido não feito
retorno do garçom à mesa
pedido feito
Pedido entregue na cozinha
Elaboração do pedido
Pedido com bebidapedido sem bebida
Entrega da bebida
Entrega do pedido
Garçom chamado pelo cliente
Encerramento da conta novo pedido
Elaboração do pedido
Entrega do pedido
Garçom chamado pelo cliente
Fechamento da conta
Cliente encaminha-se ate o caixa
Recebe um comprovante para ser entregue na saída

A influência do dólar na economia brasileira

Por Anderson V. da Silva Muitas pessoas se intrigam com as oscilações ocorridas com a moeda norte-americana em nosso país e, principalmente, o grande alvoroço causado por essas oscilações. Mas afinal, o que temos a ver com isso, quais as causas e porque o nosso governo luta para manter a estabilização da moeda norte-americana e a nossa moeda desvalorizada?
Inicialmente vamos a algumas definições: o dólar só aumentaou diminui devido à lei que ocorre em qualquer negociação empresarial e econômica - a lei da oferta e procura, ou seja, quanto mais procura a moeda tem, maior será o valor dela no mercado. Em contrapartida, se há mais dólares no mercado do que pessoas procurando, o dólar baixa.
Outros fatores de suma importância também são considerados para que estas oscilações ocorram, que implicam diretamente naprimeira lei de oferta e procura, dentre as quais vou citar algumas que julgo mais importantes.

Risco-país ou risco-Brasil
A expressão risco-país ou risco-Brasil é um indicador denominado Emerging Markets Bond Index Plus (EMBI+), utilizado nos países emergentes e que tenta definir o grau de instabilidade econômica do país, o que indica aos grandes investidores de fora como anda nossa economiae qual o “perigo” de se investir no Brasil. Quanto maior for este índice, menor será a capacidade do país de captar investimentos de fora; em contrapartida, quanto menor o índice, maior a atração aos investidores que injetam dólares em nossa economia e assim, voltamos novamente à primeira lei - oferta e procura: com mais dinheiro na economia, o dólar tende a baixar.
Segundo o economista daAustin Rating, Alex Agostini, a queda do risco-país reflete, entre outros fatores, o maior interesse de investidores estrangeiros pelo Brasil. Ele complementa: “É a sensação de confiança do investidor no Brasil”.
O menor índice alcançado pelo Brasil foi 137 em maio de 2007. Em comparação, em 11 de outubro deste ano, o Brasil estava com índice de 226.

As influências do governo 
O governobrasileiro, ao perceber uma oscilação muito grande da moeda americana, interfere no mercado tentando manter a moeda estabilizada e nosso real desvalorizado. Essa medida é tomada para tornar os produtos brasileiros mais competitivos no mercado internacional, uma vez que o Brasil, por não possuir um mercado interno forte, depende muito das exportações e importações que impulsionam o crescimento, e geramemprego e renda. Segundo informações do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, atualmente cerca de 21,4% do PIB brasileiro correspondem a importações e exportações.
Tomando como base a crise americana em 2008, durante a qual tivemos a oscilação de 31,7% de alta no período de fevereiro a dezembro, o governo brasileiro tomou algumas medidas para tentar frear o crescimentoacelerado, como por exemplo, o aumento do limite de dedução de compulsórios e a ampliação da linha de crédito para exportações, entre outras medidas. 
No início de outubro, o mercado brasileiro foi afetado mais uma vez pela alta desestabilização da moeda americana, reflexo das consequencias da crise européia, e o governo precisou intervir novamente para conter essa elevação.
Assim, anunciou em 3 de...
tracking img