Contabilidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1540 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Gerenciamento Estratégico de Custos
5ª série – Ciências Contábeis
Prof. Luiz Fernando F. Camargo

Parte 2

Programa da Disciplina

2

Custeio Variável e por Absorção Custeio Variável; Custeio por Absorção; -Ponto de Equilíbrio; -Margem de Segurança; -Exercícios em sala.

Custeio Variável
• Devido aos problemas vistos com relação à dificuldade trazida pela apropriação dos custosfixos aos produtos e em função da grande utilidade do conhecimento do Custo Variável e da Margem de Contribuição, nasceu uma forma alternativa para custeamento – CUSTO VARIÁVEL. • Não há, normalmente, grande utilidade para fins gerenciais no uso de um valor em que existam custos fixos apropriados. Três grandes problemas concorrem para isso: (próximos 3 slides)

3

CRÍTICAS AO RATEIO DE CUSTOSFIXOS • Custos Fixos são custos da capacidade de produção disponibilizada; e • o seu montante independe da produção ou não, e do volume.

4

CRÍTICAS AO RATEIO DE CUSTOS FIXOS • Custos Fixos geralmente são rateados por critérios arbitrários; e • isso distorce o custo e o lucro de cada produto.

5

CRÍTICAS AO RATEIO DE CUSTOS FIXOS • O Custo Fixo por unidade de um produto variainversamente ao seu próprio volume de produção; e • o custo fixo de um produto depende do volume de produção de outros produtos.

6

Custeio Variável e Custeio por Absorção

Custeio por Absorção
• Consiste na apropriação de todos os custos de produção aos produtos elaborados de forma direta ou indireta.
• O Custeio por absorção é o método derivado da aplicação dos princípios de contabilidadegeralmente aceitos. Ele é adotado pela Contabilidade Financeira, portanto, válido tanto para fins de balanço patrimonial e demonstrações de resutados. É obrigatório para fins de avaliação de estoques. (Obs: Válido para o IRPJ) • Obedece o princípio da competência ou da confrontação entre receitas e despesas. A regra é teoricamente simples: após o reconhecimento da receita, deduzem-se dela todos osvalores representativos dos esforços para sua consecução.

8

Custeio por Absorção
Custos e Despesas Fabris
Custos Variáveis (Diretos) CF da Fábrica Outras Despesas Custos Variáveis (Indiretos)

Rateios Aná Análise de Resultados (+) Vendas (Faturamento) (-) CPV = Resultado Bruto (-) Despesas = Resultado antes Impostos

Produtos Estoque Produtos Vendidos (CPV)

9

*Prof. Luiz Fernando F.Camargo

Custeio Variável
• Somente são alocados aos produtos os custos variáveis, ficando os fixos separados e apropriados diretamente no resultado do período.
• *Utilizado como instrumento de gestão, contabilidade gerencial, etc.

10

Custeio Variável
Custos e Despesas Fabris
Custos Variáveis CF da Fábrica CGF Análise de Resultados Aná Produtos Estoque Produtos Vendidos (CPV) (+)Vendas (Faturamento) (-) CPV = Margem de Contruição Total (-) CGF Os Custos Fixos são apropriados diretamente ao resultado do período
11
*Prof. Luiz Fernando F. Camargo

Outras Despesas

(-) Despesas = Resultado antes Impostos

Custeio por Absorção

12

Custeio por Absorção

13

Custeio por Absorção

14

Custeio por Absorção

15

Custeio por Absorção

16

Custeio porAbsorção vs Variável

17

Custeio Variável
• Do ponto de vista decisorial, verificamos que o custeio variável tem condições de propiciar muito mais rapidamente informações vitais a empresa; também o resultado medido dentro do seu critério parece ser mais informativo à administração, por abandonar os custos fixos e tratá-los como despesas, já que são quase sempre repetitivos e independentesdos diversos produtos e unidades. Porém, o custeio variável não é aceito pelos Contadores, Auditores Independentes e pelo Fisco. Ele fere os Princípios Contábeis, principalmente o Regime de Competência e a Confrontação. Segundo estes, devemos apropriar as receitas e delas deduzir todos os sacrifícios envolvidos para sua obtenção. Como parte da produção poderá permanecer em estoque, a venda...
tracking img