Conhecimento

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1903 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O conhecimento das bases neuropsicológicas dos processos de memória e aprendizagem torna-se cada vez mais importante para entendermos como o indivíduo modifica seu comportamento. O estudo e a compreensão dos processos de memória e de aprendizagem constituem o primeiro plano para aevolução dos fundamentos voltados para uma melhoria no desenvolvimento educacional. Trabalhar com os conhecimentos sobre a memória é muito interessante, pois essa função faz a absoluto sentido em relação á maneira como o cérebro aprende e se lembram das coisas, fatos e tem conhecimento intelectual. Assim, o ensaio para a memoria só será bem sucedido se o professor tiver – o que seus alunosprecisam para se lembrar e criar uma sala de aula compatível com que o cérebro precisa. Portanto, quando realmente conhecermos os próprios processos de memória e seus pontos fortes, conseguiremos perceber o que precisamos fazer o que nos leva a defender a exposição do professor à pesquisa e atualização de todos os tipos de conhecimentos, principalmente os das neurociências. Os educadores precisam estarconscientes da necessidade de estudos, precisam ter acessos aos estudos e publicações atuais sobre a memória e a aprendizagem, para que passem melhorar sua capacidade para ajudar no entendimento de seus alunos no desempenho das diversas disciplinas do curriculum escolar. Os professores devem sempre estar a busca de novos conhecimentos sobre neuropsicológicos da memória e da aprendizagem,sabemos que os professores - , portanto, os principais agentes, por meio do desenvolvimento de estudos e criação de projetos que envolvam a realizações de um ensino voltado para as reais necessidades dos alunos, quando compreendemos que o ato de aprender envolve cérebro, corpo e sentimentos, adotamos uma ação amais competente levando em conta a influência de todo humano na construção do conhecimento.Houve grandes conquistas, certamente. Cresceu a receptividade social à ideia de um tratamento diferente para os portadores de sofrimento mental. Mas há uma possibilidade de empreender uma reforma mais ousada e de maior alcance. Contudo, esse processo desafia interesses poderosos, encontrando obstáculos políticos, ora maiores, ora menores, mesmo nos países em que mais progrediu. É evidente umamarcada defasagementre a necessidade de atenção em saúde mental para crianças e adolescentes e a oferta de uma rede de serviços capazes de responder por ela. Esta defasagem está presente em nações de todos as regiões do mundo, independentede seus níveis econômicos e distribuições de renda, mas é especialmente significativa no grupo de países e em desenvolvimento.A reforma psiquiatria brasileira busca mudanças resolutivas e significativas para o resgate de cidadania das pessoas portadoras de transtorno mental. A pluralidade de contextos locais de saúde possui um eixo estratégico que é a retaguarda assistencial representada pelos diversos tipos de serviços de saúde mental.A rede de cuidados se organiza através dos seguintes dispositivos: atenção primaria a saúde, ambulatórios especializados, centros de atenção psicossocial (CAPS), organizados em varias modalidades, de acordo com a população do território, retaguarda noturna, centros de convivência, grupos de produção e geração de renda,serviços residências terapêuticos, programa de volta pra casa. O papel desses dispositivos tem tarefa de substituir integralmente os hospitais psiquiátricos, ofertando atenção e tratamento aos portadores de transtorno mentais graves que estão inseridos em seu território. Implementar o modelo de...
tracking img