Conceito de filosofia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1885 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CONCEITO DE FILOSOFIA
O termo “filosofia” vem da soma de dois radicais gregos, o “filo” que significa amigo ou amante, aquele que deseja e se compromete afetuosamente e incondicionalmente a outro tanto no ato de amar quanto à lealdade, e a palavra “sofia”, significa sabedoria. Para os gregos a sabedoria era algo divino, que era revelado aos mortais pelos deuses. A sabedoria não eraadquirida por mérito, mas por dádiva dos deuses.
O conceito de Filosofia deve ser elaborado de acordo com as características filosóficas de um determinado período de tempo, no curso de sua história. Na Antiguidade, os filósofos; na Idade Média, a Escolástica; na Atualidade, os problemas.
Os filósofos gregos da Antiguidade fornecem-nos uma visão completa da Filosofia. A atitudedesinteressada na busca do conhecimento objetivava à última redução do real, sem compromissos particulares e limitados. Utilizavam o método demonstrativo não apenas aplicando a um plano lógico, mas metafísico. A finalidade era favorecer a reta razão, a perfeição interior e a autoconsciência do homem.
Na Idade Média não existia uma Filosofia, mas correntes de opiniões, doutrinas e teorias,denominadas de Escolástica. Santo Tomás de Aquino e Santo Agostinho são seus principais representantes. Buscava-se conciliar fé com razão. O método utilizado é o da disputa: baseando-se no silogismo aristotélico, partiam de uma intuição primária e, através da controvérsia, caminhavam até às últimas consequências do tema proposto. A finalidade era o desenvolvimento do raciocínio lógico.
Na IdadeModerna, as ciências se desprendem do tronco comum da Filosofia. Restam à Filosofia as reflexões sobre a Ontologia ou Teoria do Ser, a Gnosiologia ou Teoria do Conhecimento e a Axiologia ou Teoria dos Valores. O método utilizado é o da intuição: intelectual, emotiva e volitiva. Discutem-se problemas relacionados ao ser, ao pensamento e à conexão entre ambos. A finalidade é atransformação da sociedade pela autoconsciência do indivíduo.
A atitude, o método, o objeto e a finalidade da Filosofia mudam-se no decorrer de sua história. Hoje, já não comporta as cogitações metafísicas e transcendentais, divorciadas da realidade e da vida social. Há que se pensar em transformar a sociedade, oferecendo-lhe subsídios para uma vivência plena e participativa dos indivíduos que acompõem.
Desta forma, o conceito atual de Filosofia fundamenta-se no estudo da essência e do valor de todas as coisas: cosmos, vida, sociedade, natureza. É uma reflexão critica sobre o “eu”, o “nós” e a “natureza”, com a finalidade de tornar mais humana à vida social.
A filosofia subdivide-se em diferentes disciplinas:
 Filosofia analítica: que é a vertente que parte da crença de que alógica, desenvolvida por Gottlob Frege e Bertrand Russell, entre outros, teria implicações filosóficas gerais e poderia contribuir, assim, para um exame mais profundo de conceitos e na elucidação de algumas ideias.
Ela foi introduzida na Inglaterra em 1912, com a chegada de Wittgenstein em Cambridge, justamente para realizar pesquisas junto a Bertrand Russell. Assim, no período que seestende entre as duas guerras mundiais, com o impulso fundamental dado pelos textos de Russell e pelo Tratactus Logico-Philosophicus de Wittgenstein, de 1922, a filosofia analítica cresceu e tornou-se preponderante no seio da filosofia inglesa.
Filosofia da ação: é a diretriz epistemológica, que no binômio do especulativo e do prático, opta por este último, como decisivo na determinação daverdade. Não se diz simplesmente do valor da atividade, porém de sua participação no processo determinador da verdade. Advertiu para este aspecto, sobretudo Maurice Blondel, cuja filosofia leva por isso mais que outras a denominação de filosofia da ação. A valorização da ação se encontra também presente no pragmatismo, em algumas formas de marxismo, em filosofias voluntaristas....
tracking img